Gripe já matou 127 pessoas no Paraná neste ano

Pedro Ribeiro



Os órgãos governamentais ligados à área da saúde vêm alertando, inclusive com campanhas em rádio, TV e redes sociais, sobre o problema da gripe no Estado, mas parece que falta conscientização da população que não procura ajuda em hospitais e postos de saúde.

O boletim da gripe divulgado nesta quarta-feira (27) pela Secretaria de Estado da Saúde traz 658 casos confirmados de síndromes respiratórias agudas provocadas pelo vírus Influenza desde o começo deste ano. São 35 casos a mais que o boletim anterior, divulgado em 16 de outubro, com 623 casos. O informe totaliza 127 óbitos por gripe neste ano – 109 são casos confirmados de H1N1.

De outubro para cá foram registradas cinco mortes. Em todos os casos as pessoas não tinham recebido a vacina da gripe e apresentavam fator de risco associado.

“Os casos de gripe atingem com maior gravidade os maiores de 60 anos, os adultos na faixa dos 50 a 59 anos e os menores de seis anos. As pessoas nestas faixas devem estar atentas às infecções por Influenza. A idade, associada a outros fatores de risco como, por exemplo, doenças neurológicas, renais e do coração, pode levar ao óbito”, destaca o chefe da Divisão de Doenças Transmissíveis da Secretaria da Saúde, Renato Lopes.

Segundo o técnico, as medidas de prevenção à gripe devem ser mantidas. “A oscilação da temperatura, com dias frios e de muito calor, ajuda provocar a gripe. Por isso, a prevenção deve ocorrer durante todo o ano”, completa Lopes.

MEDIDAS PREVENTIVAS

Entre as medidas preventivas estão a higienização frequente das mãos, principalmente antes das refeições, e a ventilação constante dos ambientes.

Os principais sintomas da gripe são febre alta, acima de 38 graus, com início repentino, além de dor de garganta e de cabeça, calafrios, sensação de cansaço e tosse seca. Diante dos sintomas a recomendação a busca de atendimento médico nas unidades de saúde.

Os óbitos aconteceram nos municípios de Cianorte, uma mulher de 52 anos, com cardiopatia e diabetes; Maringá, uma mulher de 82 anos, com diabetes; Foz do Iguaçu, uma mulher de 73 anos; Curitiba, uma mulher de 94 anos, portadora de doença neurológica, pneumonia e também cardiopata; e outro caso em Curitiba, um menino de cinco anos que apresentava cardiopatia como fator de risco. (Fonte: AEN).

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.