Jantar entre Guedes e Maia para reforma tributária deixa Barros de fora

Pedro Ribeiro

Rodrigo Maia - Paulo Guedes - Orçamento - renúncias fiscais

Esse jantar de conciliação entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, com o presidente da Câmara Rodrigo Maia, realizado na residência de um Ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), na segunda-feira, deve ter ficado com cheiro de pneu queimado para o líder do governo na Câmara Federal, deputado Ricardo Barros.

Um cavalo de pau que atropelou o líder para o alambrado. Não esteve no jantar e não esteve presente nesta quinta-feira na coletiva de imprensa do Ministro da Economia e do Presidente da Câmara, para falarem da Reforma Tributária enviada ao Congresso.

Barros ficou fora de foco. Guedes e Maia deram rasteira no líder e no Centrão, fecharam compromisso de não ultrapassarem o teto fiscal, vão anunciar medidas depois das eleições municipais, dizem que vão cortar na carne as despesas para tentar criar um programa social presidente chamar de seu.

Guedes já deu a fórmula: vai unificar o que já existe, os 27 programas sociais no tal Renda Cidadã. Ou seja, tirando o zero x zero, querem criar um novo algarismo. A aliança entre Guedes e Maia, ao menos, parece ter afastado aumento de imposto, por enquanto.

Bem, era o que enroscava a conversa entre ambos. Guedes propondo, Maia vetando. Como todos conhecem o astuto Barros, é esperar para ver o troco. Na moita esperando para ar o bote.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal