Juiz manda retirar fake News do Whats e Facebook contra a candidata Cida Borghetti

Pedro Ribeiro


 

A guerra das fake News tomou as redes sociais e já está na esfera do judiciário, em especial do Tribunal Regional Eleitoral. Temos vistos principalmente no Facebook vídeos depreciativos contra os candidatos e um dos alvos preferidos dos praticantes desses atos é o candidato Ratinho Junior. Um desses vídeos mostra Ratinho Junior explicando seu plano de governo na área da transformação da matéria prima e aparece imagens de frangos sobrepondo seu rosto e sua fala.

Cida Borghetti também está sendo vítima e nesta quarta-feira, o juiz do Tribunal Regional Eleitoral, Ricardo Augusto de Reis Macedo mandou o Facebook, proprietário do WhatsApp, excluir quatro postagens ofensivas e inverídicas na rede social de ataques à governadora Cida Borghetti, candidata à reeleição em 7 de outubro. A decisão desta terça-feira, 21, acatou pedido de liminar da coligação Paraná Decide e da própria governadora.

O magistrado mandou intimar o Facebook para que num prazo de 48 horas “promova o impedimento da continuidade do compartilhamento no aplicativo WhatsApp e, se possível, a exclusão das postagens, identificadas pelas URL’s de compartilhamento na sua plataforma”.

Além disso, “forneça os meta-dados dos usuários (informações necessárias, especificamente do IP, data e hora dos acessos), referentes aos últimos 30 dias.

Também foi determinado a quebra dos sigilos telefônicos dos números, oficiando-se as operadoras de telefonia “para que identifiquem os proprietários das linhas, no prazo de 48 horas, sob pena de multa diária no valor de R$ 50 mil em caso de descumprimento não justificado”.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal