Sintonia Fina
Compartilhar

Laranjas promovem baixaria na campanha em Curitiba

A baixaria na campanha do segundo turno em Curitiba começou pelo especialista em jogo rasteiro, o mesmo que pediu a “cab..

Pedro Ribeiro - 06 de outubro de 2016, 11:10

A baixaria na campanha do segundo turno em Curitiba começou pelo especialista em jogo rasteiro, o mesmo que pediu a “cabeça” do jornalista José Wille, da Band, por fazer uma pergunta que incomodou seu chefe Rafael Greca.

A cítrica da vez é a presidente da Femotiba (Federação Democrática das Associações de Moradores de Curitiba e Região Metropolitana), Maria Cirleide da Silva, conhecida por participar desse tipo de sujeira para benefício dos patrões.

ANÚNCIO

Na terça-feira, 4, ela fez denúncia na 1ª Zona Eleitoral de Curitiba contra o candidato Ney Leprevost, acusando-o de compra votos durante o primeiro turno das eleições, dando em troca R$ 150 por voto. O estranho é que Maria Cirleide, a suposta denunciante, aparece em foto, ao lado do candidato Rafael Greca, com adesivo de campanha no peito (33), toda sorridente do dever cumprido, no dia 23 de setembro.pedro.ribeiro