Lula, CPI da Covid e Orçamento, as pedras no sapato de Bolsonaro

Pedro Ribeiro

Bolsonaro apela a organismos internacionais

 

O presidente Jair Bolsonaro deve estar soltando fogo pelas ventas e se perguntando “onde eu errei?”. São tantos ataques que está com os nervos à flor da pele, segundo comentam assessores diretos no Palácio do Planalto e apoiadores do cercadinho. A decisão do Supremo Tribunal Federal que deixa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva candidatíssimo à Presidência da República em 2022 foi mais soco no estômago de Bolsonaro, somado à derrota no Congresso Nacional com a instalação da CPI da Covid que, fatalmente, vai atingir o Palácio do Planalto.

O Tribunal de Contas da União (TCU) apresentou na quarta-feira um relatório que avalia o trabalho do Ministério da Saúde no combate à pandemia de Covid-19. Mostra irresponsabilidade do governo federal na administração da crise, o que deixa evidente que o Ministério da Saúde empenhou-se mais em livrar-se de suas obrigações do que em organizar o combate à pandemia.

O Ministério Público Federal (MPF) moveu, também na quarta-feira, contra o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello ação que cobra responsabilidade . Depois de uma investigação de três meses, o MPF decidiu acusar Pazuello e mais cinco dirigentes do Ministério de improbidade administrativa por “omissões sucessivas” e lentidão na tomada de decisões, num cenário de recrudescimento da pandemia, comenta o Estadão em editorial.

A BBC Brasil lembra que em abril de 2020, o médico Drauzio Varella deu uma entrevista ao sitye de notícias em que analisou a evolução da covid-19 e disse que a pandemia poderia resultar numa “tragédia nacional”. Passado um ano, ele entende que seus prognósticos estavam corretos e se revelaram ainda piores do que o esperado.

‘Desativamos leitos de UTI para não ficarmos sem estoque’: a dura rotina de hospitais com escassez de ‘kit intubação’ em SP Brasileiro perdeu quase 2 anos de expectativa de vida na pandemia, e 2021 deve ser pior, diz demógrafa de Harvard De acordo com o especialista, reconhecido em todo o Brasil por sua participação ativa em programas de televisão e pela publicação de vários livros, essa catástrofe foi intensificada pela desorganização do Ministério da Saúde e por um “presidente da República que dá exemplo pessoal do que fazer para disseminar a epidemia”.

Numa nova entrevista exclusiva à BBC News Brasil, Varella avalia que toda a discussão sobre o tratamento precoce foi armada intencionalmente para desviar a atenção das pessoas e entende que a vacinação contra a covid-19 está num ritmo “ridículo”.

“Se tivéssemos começado a vacinar em dezembro ou janeiro, não estaríamos com mais de três mil mortes diárias como acontece atualmente”, observa na entrevista à BBC Brasil.

Com Lula agilizando campanha para a Presidência da República e Jair Bolsonaro lidando com o “centrão que ainda quer que o Executivo engula um Orçamento que privilegia emendas partidárias para campanhas políticas, o presidente só pode estar puta da vida.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="757955" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]