Melhor cidade para se viver, Maringá projeta futuro de olho na inovação e qualidade de vida

Pedro Ribeiro

Maringá divulga lista de pessoas beneficiadas com auxílio emergencial

Maringá completa hoje, 10 de maio, 74 anos. Conhecida por suas oportunidades e pela qualidade de vida, a jovem cidade despontou novamente em 2021, como a melhor para se viver do Brasil. A constatação é da consultoria Macroplan, que se baseou no Índice dos Desafios da Gestão Municipal.

“Os maringaenses têm muitos motivos para se orgulhar da cidade onde vivem”, comenta o prefeito Ulisses Maia. Maringá foi destaque nacional em 2021, pela qualidade do saneamento básico. De acordo com o Instituto Trata Brasil, a cidade ficou em 2º lugar no Ranking Nacional de Saneamento, entre os 100 maiores municípios brasileiros.
Mesmo em meio ao período mais desafiador da história da cidade, gerado pela pandemia do coronavírus que trouxe à população muitas dificuldades, Maringá continua evoluindo e ganhando destaque em diversos indicadores. Reflexo do senso empreendedor dos maringaenses, aliado à união da sociedade e ao trabalho intenso da gestão municipal, a cidade manteve a economia fortalecida e o bem-estar da maioria da população.
O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) da cidade é de 7.2, enquanto a média nacional é de 5.2 e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é acima da média latino-americana. Maringá também cresce exponencialmente em seu polo industrial e no agronegócio. A cidade é a 2ª maior exportadora do Paraná e a 9ª do País. No ano passado, 113 empresas exportaram U$2,3 bilhões para destinos como Irã, China, Japão e Coreia, em 2020.
Na gestão municipal, a reestruturação e aquisição de equipamentos para os serviços de saúde, contratação de recursos humanos e vacinação têm sido prioridades. Devido à pandemia, a Prefeitura está investindo mais de R$15 milhões em auxílios emergenciais e programas de apoio a pessoas em situação de vulnerabilidade, empresas e empregos.
A Prefeitura mantém 42 obras com valor contratual de R$274 milhões. Entre elas, estão construção ou modernização de CMEIs e escolas municipais, Unidades Básicas de Saúde, pavimentação, recape asfáltico, reformas de centros esportivos e da rodoviária, ampliação do condomínio do idoso e construção de 22 unidades habitacionais, implantação do parque linear, reforma do Portal da Moda e execução dos 3 restaurantes populares.
Internacionalização
A atual gestão trabalha para continuar alavancando os negócios por meio de programas de Aceleração Econômica, principalmente em áreas como Tecnologia da Informação e Inovação, Moda e Turismo. “Nossa prioridade é potencializar o valor agregado dos produtos maringaenses, atuar na formação profissional e incentivar que os negócios tenham qualidade nos seus produtos e na operação. Com isso, Maringá terá uma identidade forte no Brasil e no exterior”, explica o prefeito Ulisses Maia.
A Prefeitura está desenvolvendo um projeto para transformar Maringá em uma Smart City, uma cidade inteligente e cosmopolita. O plano prevê a oferta de wifi para a população, acesso online a serviços públicos e, com isso, facilitar a vida dos cidadãos. Também existem projetos para investimentos em programas de formação de novos talentos na área da tecnologia.
O município dedicou uma área de 170 mil metros quadrados para abrigar o futuro parque de Tecnologia da Informação. O setor conta com mais de 400 empresas que, juntas, faturam mais de R$ 1 bilhão por ano. O futuro Parque de TI deve gerar mais de 400 novos empregos, com salários acima da média do mercado, e atrair profissionais de diferentes estados brasileiros.
A gestão da Prefeitura também é tratada com profissionalismo como mostram os números internos. A receita prevista para 2022 é superior a R$1,9 bilhão, aumento de 3,64% em relação à receita prevista para 2021. Entre as Metas do próximo ano, os maiores investimentos do orçamento municipal são direcionados para os Programas Maringá Saudável (R$ 502 milhões); Educação Infantil e Fundamental (R$327,8 milhões); Previdência Social (R$166 milhões); Serviços Urbanos e Maringá Verde (R$136 milhões) e Trânsito e Maringá Mais Segura (R$85,4 milhões).

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="763207" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]