Mesmo na pandemia, Paraná cria perto de 10 mil empregos em julho

Pedro Ribeiro


Perto de três mil mortes, sendo quase mil só em Curitiba, pela covid-19, o Paraná continua em posição de destaque no combate à pandemia do novo coronavírus. Com recursos aplicados na área da saúde, o governador Ratinho Junior procurou manter também investimentos em áreas essenciais, principalmente na geração de empregos, já que a pandemia tirou muitas pessoas do mercado de trabalho e levou vários pequenos e médios empresários a amargar enormes prejuízos.

O governador disse que o Paraná criou 8.833 empregos com carteira assinada em julho, um incremento de 214% em relação a junho, quando foram abertas 2.829 vagas. O desempenho é o quarto melhor do País, atrás apenas de São Paulo (22.967), Minas Gerais (15.843) e Santa Catarina (10.044).

Segundo o governador, os números apontam para o início da retomada da economia paranaense, mesmo com as restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus. “O resultado é muito bom e reflete a força e potencial do Estado. Um Paraná inovador e trabalhador. O Governo está tomando todas as medidas para que a economia volte a acelerar, gerando emprego e renda para os paranaenses”, afirmou.

O caminho para a retomada do crescimento passa por investimentos públicos e privados, ressaltou Ratinho Junior, destacando que a segurança institucional do Estado e a força do agronegócio contribuem com a melhoria desse cenário. “Adotamos várias medidas para não parar o sistema econômico, ao mesmo tempo em que tomamos o cuidado com as recomendações de órgãos da saúde”, disse.

Os setores que mais se destacaram em julho foram da indústria de transformação, com 6.502 empregos criados. Na sequência, destaque para a construção civil (2.003 vagas), comércio (1.250), agricultura (390) e serviços industriais e de utilidade pública (58). Apenas o setor de serviços apresentou resultado negativo, fechando 1.370 postos.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal