Sintonia Fina
Compartilhar

Militância e coxinhas nas ruas. Está chegando a hora

 A guerra nas redes sociais extrapola o limite do bom senso. De um lado, os chamados “coxinhas” apostam na p..

Pedro Ribeiro - 25 de abril de 2017, 10:04

 

ANÚNCIO

A guerra nas redes sociais extrapola o limite do bom senso. De um lado, os chamados “coxinhas” apostam na presença do Exército para colocar ordem, enquanto d banda petista, movimentos mais radicais falam em luta campal com possíveis guerrilheiros da Venezuela. O encontro marcado e já anunciado será em Curitiba, no dia três de maio, quando o ex-presidente Lula estará na cidade para prestar depoimentos ao juiz federal, Sérgio Moro.

O movimento começou a tomar corpo quando, em depoimento prestado a Moro na quinta-feira passada, o empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS abriu o bico ao falar que o triplex do Guarujá pertence à família de Lula. Sentindo-se traído pelo amigo ex-presidente, Pinheiro também o acusou de ter mandado destruir provas sobre o pagamento de propinas ao PT, o que constitui crime de obstrução de Justiça e, provavelmente, pedido de prisão preventiva. Para que isto se efetive, basta Pinheiro apresentar provas.

Como sempre, a defesa do ex-presidente negou tudo e ainda acusou Pinheiro de ter negociado a acusação com o Ministério Público Federal para fazer um acordo de delação premiada para escapar dos 39 anos de prisão aos quais foi condenado.

ANÚNCIO

Portanto, com as delações dos empreiteiros Emilio e Marcelo Odebrecht, falta apenas o interrogatório final em Curitiba, no dia 3 quando o juiz Moro deverá fechar o cerco contra Lula.pedro.ribeiro