Militares querem interferir nas eleições ameaçando a democracia

Pedro Ribeiro


 

Um mal entendido ou uma ameaça velada. O ministro da Defesa, Braga Neto, que, supostamente, teria dito que se as eleições de 2022 não forem pelo voto impresso e auditável não seriam realizadas, acabou causando uma reação no Congresso Nacional.

Parlamentares de diferentes partidos estão pedindo para que o ministro preste esclarecimentos sobre as ameaças que um interlocutor seu fez chegar ao presidente da Câmara, Arthur Lira, condicionando a realização das como deseja impor o presidente Bolsonaro: votos impressos.

O ministro da Defesa classificou as revelações da reportagem como “invenção”. Depois, por meio de nota, Braga Netto afirmou que não envia recados “por meio de interlocutores”.

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="777347" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]