Ministro da Saúde pede para países doarem doses extras da vacinada

Pedro Ribeiro

marcelo queiroga, ministro da saúde, ministério da saúde, posse, jair bolsonaro

Em coletiva de imprensa conduzida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que só a vacinação em massa é capaz de amenizar a pandemia no Brasil e apelou para que países com doses extras da vacina contra a covid-19 enviem os imunizantes que estão sobrando ao Brasil.

O ministro defendeu que o acesso à vacina deve ser proporcional à gravidade da emergência de saúde em cada país. Dessa forma, nações onde a transmissão do vírus está totalmente fora de controle, como no Brasil, deveriam receber mais doses. “Apelo para aqueles países com doses extras que compartilhem essas vacinas com o Brasil de modo a conter a fase crítica da pandemia e evitar a proliferação de novas variantes”.

O ministro afirmou que não há atrasos na vacinação no Brasil e que o País tem capacidade para vacinar até 2,4 milhões de pessoas por dia. Esse patamar só não está sendo atingido, segundo Queiroga, em razão das “dificuldades resultantes da escassez de vacina.” Ele disse que o País está prestes a assinar um novo acordo de mais 100 milhões de doses com a Pfizer. “Temos doses suficientes para o segundo semestre e é possível se garantir que até o final do ano de 2021 tenhamos a nossa população inteiramente vacinada.”

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="761163" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]