Missionário –milionário- critica golpe da soltura e é vaiado por petistas na Alep

Pedro Ribeiro

Sem medir a temperatura ou ter o faro sobre a ideologia dos presentes nas galerias, o Missionário Ricardo Arruda foi para a Tribuna da Assembleia Legislativa em busca de alguns minutos de flash e acabou arrumando uma baita confusão. Ao falar sobre a  tentativa de soltura do ex-presidente Lula, afirmando que  foi golpe, recebeu uma sonora vaia das galerias, formada por servidores públicos, a maioria professores e, por consequência, petistas. Essa turma barulhenta esperava a votação do reajuste de 2,76% ou 1%, conforme substitutivo do Executivo.

Não conformado com as varias, o Missionário pediu para que a mesa diretora ampliasse seu tempo de uso da palavra, alegando que não estava conseguindo  transmitir seu recado falar. O deputado Fernando Scanavaca, que presidia a sessão então interfere e diz: Eu peço que deixem o “milionário” falar. Ao se confundir e dizer milionário ao invés de missionário, inflamou ainda mais as galerias. Aí virou bagunça, pois até mesmo os deputados que estavam no plenário caíram na risada.

Scanavaca, com cara angelical corrige e diz “desculpem, é missionário”. Mesmo assim não adiantou e a baderna se generalizou. Missionário não deu por vencida a batalha e se voltou às galerias e começou a discutir com os presentes. Ficou pior. Foi mais vaiado ainda quando chamou a ex-presidente de Dilma “maluca” Rousseff e mandou servir pão com mortadela  para que os servidores, de bocas cheias, ficassem quietos e o deixassem falar.


E continuou em meio aos gritos…”Lula achou que ia sair tomar uma cachaça e comer uma carninha? Não, vai ficar é na cadeia”. Ai os servidores resolveram deixa-lo falar e viraram de costas.

Post anteriorPróximo post
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.
Comentários de Facebook