Moro critica quem defende entrada de terroristas e pedófilos no Brasil

Pedro Ribeiro

Moro lula

 

O que se percebe, hoje, no país, é uma espécie de corrente do mal contra o ministro da Justiça, Sergio Moro. Virou a “Geni” da música de Chico Buarque. Depois de ser escancarado pelo americano Glen Greenwald que pagou rackers para vasculhar a vida do então juiz, agora se vê diante de um grupo que tem criticado a Portaria 666, norma que veda o ingresso no país de estrangeiros suspeitos de envolvimento em crimes específicos, como terrorismo e exploração sexual infantil.  Como diz o próprio Moro, só no Brasil defendem a entrada desses marginais.

 

O que o ministro defende – Portaria 666 – é a não entrada no pais de criminosos confessos e condenados em outros países. Por que devemos deixar entrar no Brasil esse tipo de gente. Moro usou sua conta do twitter e afirmou: “Só mesmo no Brasil para outros defenderem que pessoas suspeitas de, por exemplo, envolvimento em terrorismo, em grupos terroristas ou em exploração sexual infantil não devam ser barrados na entrada e deportados sumariamente.”

 

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.