Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Na surdina, prefeitura experimenta nova forma de multar motoristas

 Por Aroldo MuráO jornal Tribuna do Paraná publicou interessante matéria sobre mais uma máquina que está sen..

Pedro Ribeiro - 21 de dezembro de 2021, 12:12

Luiz Costa/SMCS
Luiz Costa/SMCS

 

ANÚNCIO

Por Aroldo Murá

O jornal Tribuna do Paraná publicou interessante matéria sobre mais uma máquina que está sendo preparada para multar os Curitibanos. Segundo a matéria, um equipamento com sistema de leitura de placa com câmeras (OCR) foi instalado em uma viatura plotada da Setran e percorre alguns trechos da região central. A prefeitura diz que o equipamento não emite multas e está somente em fase de testes, sem custos para a prefeitura.

O QUE ESTÁ SENDO ESCONDIDO DO MOTORISTA E CIDADÃO DE CURITIBA?

ANÚNCIO

O sistema é preparado para emitir multas e já foi utilizado em outras cidades do Brasil e da Europa. Uma das grandes favoritas em vencer a futura licitação para a fiscalização do EST@AR é a EYSA -Empresa Espanhola que já faz a gestão do estacionamentos e vagas nas ruas de Curitiba e é uma velha conhecida da equipe do prefeito, que gostam de viajar para a Espanha.

Velha conhecida e muito querida de certos cidadãos da Prefeitura, garante dona Matilde da Luz à beira de, até, indicar alguma falha funcional (e ética) enorme…Só para lembrar: a EYSA venceu a licitação da URBS S/A com um número bem menor de vagas em Curitiba, posteriormente a gestão de Rafael Valdomiro Greca de Macedo ampliou o número de vagas, aumentando significativamente os lucros e pagamentos da empresa.

FÚRIA ARRECADATÓRIA

Agora surge um “novo projeto de Rafael Greca” que tem por finalidade fiscalizar e multar automaticamente os veículos da área do ESTAR , arrecadando milhões aos cofres da URBS S/A, possibilitando assim cobrir o rombo dos amigos do transporte coletivo. Por mera coincidência, A EYSA é especializada em Sistemas de multa automática e segundo portfólio da própria empresa a EYSA cria, instala, faz a manutenção e opera sistemas de multa automática, entre os quais se encontram sistemas de controle de acesso a áreas de prioridade residencial e o controle por meio de leitura de placa, exatamente conforme o modelo que está sendo testado por Curitiba.

O que traz estranheza é a falta de qualquer chamamento público para escolher a tecnologia. Isso pode significar, por acaso, que já estaria certo a licitação para a empresa espanhola?

DA DEMISSÃO DOS GUARDAS

Com a nova máquina que será acoplada em várias viaturas, teremos a demissão de muitos guardas do Estar, pois uma máquina destas multa automaticamente e muito mais rápido que os guardas do ESTAR, que andam a pé, têm muitos problemas de saúde e sofrem com a degradação da carreira. Segundo uma gestora de alta patente da área de trânsito, atualmente “ esses guardas não dão lucro a gestão, são sindicalizados e um peso aos cofres públicos”, o que aborrece muito o alcaide.

A demissão é uma possibilidade que não deve ser descartada, comentou entusiasmada essa senhora muito conhecida pelo autoritarismo e por controlar, na prática, a área de transporte e guarda municipal de Curitiba…

MIL OLHOS A VIGIAR

Como aconteceu em algumas cidades, esse equipamento que está sendo testado aqui vai ser um verdadeiro Argos Panoptes, gigante da mitologia grega que tinha milhares de olhos para vigiar. Agora esses olhos do gigante vigiarão Curitiba, na linha de produção da indústria da multa da gestão ‘Greca Níquel’, no dizer popular das ruas.

Dizem, nos corredores da Prefeitura, que já está sendo elaborada “lista para a viagem a Espanha, com tudo pago para receber instruções da Eysa…” A lista abriria com o nome de uma engenheira da Prefeitura… Esse equipamento vai multar os idosos não afeitos com a tecnologia, os desavisados e aqueles que não recolherem imediatamente os valores do ESTAR, “ pois passou e não pagou, multa! “ Essa é a ordem!

CAIXA AUTOMÁTICA

Greca e a sua Secretária de Trânsito já acabaram com a regularização do ESTAR, possibilitando um aumento de arrecadação com multas; agora é só multar pelo modo automático. É evidente que a gestão de Rafael Greca tem olhos plantados na arrecadação, instalando radares irregulares e sistemas para vigiar e multar o Curitibano, cidadão já ‘surrado com os efeitos da pandemia’, como diz Matilde da Luz. A pobreza e a miséria só aumentam em Curitiba, basta dar uma volta na cidade e ver quantas pessoas dormem na rua e estão desempregadas.

E é em meio disso tudo que este site ouviu fontes da Pastoral dos Moradores de Rua de Curitiba, que se disseram impressionados com a fúria arrecadatória do alcaide. Isso ao mesmo tempo em que Greca, “para comemorar o Natal, faz gastos enormes, jantares opíparos e lança purpurina com a destreza de um Rei Momo”. Línguas afiadas emendam, a propósito da Yesa: o alcaide estaria até “afiando” seus conhecimentos de portunhol, a quarta língua – depois do francês, inglês e italiano” que ele apenas arranha. Na verdade, faz feio em todas essas línguas, razão pela qual dispõe de um séquito de assessores poliglotas de verdade.

Aroldo Murá é jornalista