Não bastam reuniões, governos precisam agir com rapidez contra covid

Pedro Ribeiro


Embora com, pelo menos, uma semana de atraso, o Governo do Paraná assumiu a responsabilidade e decretou toque de recolher para tentar conter o avanço da pandemia que vem assolando o Estado nos últimos dias. Isto, porém, não basta.

Ontem, reunidos, representantes do Governo do Estado, Prefeitura de Curitiba e de cidades da região metropolitana, resolveram criar uma normativa em conjunto, além de medidas, que venham estabelecer novas regras para conter o avanço da transmissão da Covid-19.

As medidas devem ser aplicadas nos próximos dias em virtude do aumento no volume de casos e do asfixiamento do sistema público de saúde, devido a alta na procura por leitos de enfermaria e UTI.

A intenção é criar uma regulamentação única que possa ser aplicada em todos os municípios, incluindo a capital. Uma nova reunião está prevista para ocorrer nesta quinta-feira (03), pela manhã, também no Palácio Iguaçu e com a presença do governador Carlos Massa Ratinho Junior, para finalizar o instrumento jurídico.

“Estamos estudando quais medidas precisam ser tomadas neste momento para evitar o colapso no sistema hospitalar. Contamos com a colaboração da sociedade na adoção do distanciamento social, das medidas de higiene e também para evitar aglomerações. Só assim poderemos ter um Natal mais tranquilo”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

“Já vimos que a adoção de um regramento individual não surte tantos efeitos. Precisamos da união de todos os municípios no estabelecimento de regras restritivas que valham para toda a Região Metropolitana”, acrescentou o prefeito de Fazenda Rio Grande e presidente da Assomec, Marcio Wozniack.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="732291" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]