Não podemos perder as esperanças e que Deus salve o Brasil

Pedro Ribeiro


O Ano Novo foi pouco comemorado no Brasil, cuja maioria da população preferiu festejar em casa ou com grupos reservados. Não houve foguetórios nas principais avenidas das grandes cidades e na famosa orla de Copacabana, embora muita gente tenha ido para a praia.

O ano que findou não deixou saudades. Pelo contrário, foi um período difícil não apenas para os brasileiros que contabilizaram mais dois milhões de pessoas desempregadas, passando dos 14 milhões de pessoas sem emprego com carteira assinada. Foi um ano marcado pela tragédia do novo coronavírus.

E, pelas notícias que nos chegam a cada minuto, a solução para o problema não deverá ser imediata, o que significa que teremos que conviver mais alguns meses com o perigo.

Acordamos em 2021 sem ainda uma perspectiva sobre a vacina para imunizar a população da covid que levou à morte mais de 190 mil brasileiros. Só no Paraná já passou de 9 mil o números de óbitos. As discussões políticas sobre a vacina tem desnorteado a todos que esperam uma solução de governo para o problema.

Os prefeitos tomaram posse e, com certeza, logo, logo terão filas de pessoas batendo em seus gabinetes pedindo solução para os problemas da saúde. O que fazer? Ninguém sabe, mesmo porque não vemos, no presidente Jair Bolsonaro, pulso para tomar frente e, pelo menos, tentar uma solução.

Ele prefere ir tocando seu governo na base da truculência, dos desmandos, das intrigas e agora dos acertos com grupos de políticos instalados no Congresso Nacional há, pelo menos, duas ou três décadas. Um atraso para o país.

Mas, não podemos desistir e temos eu apostar no retorno da esperança e da dignidade humana. Com a Fé de todas as crenças. Deus Salve o Brasil.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="736790" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]