No Dia da Alimentação, Paraná faz reflexão para reduzir desperdício de alimentos

Pedro Ribeiro


Por trás desse tema “Cultivar, Alimentar, Preservar. Juntos, as nossas Ações são o nosso Futuro”, que lembrará o Dia Mundial da Alimentação, a ser comemorado em 16 de outubro, estão desperdícios de 1,6 bilhão de toneladas de alimentos por ano em todo o mundo, onde milhões de pessoas passam fome.

O Brasil, que produz 246,7 milhões/t de alimentos (previsão do IBGE par 2020) contribui com desperdício de 26,3 milhões de toneladas de alimentos por ano, pouco menos da metade da produção de grãos do Paraná que este ano deve será de 40,6 milhões de toneladas, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

Preocupado com este desperdício, o governo paranaense sai na frente e promove, a partir deste dia 12 de outubro, até o dia 16, a Semana Estadual de Conscientização sobre o Desperdício de Alimentos, conforme Lei 19.648/2018.

Para comemorar a data, o Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional (Desan), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, vai postar todos os dias um equipamento de SAN e/ou programa de Segurança Alimentar, dentro da programação prevista para a Semana Mundial da Alimentação que iniciou nesta segunda-feira (12).

Também será realizada uma live nesta quarta-feira (14) com a presença do secretário da Agricultura, Norberto Ortigara, e o procurador de Justiça do Paraná, Olympio de Sá Sotto Maior Neto. Haverá uma palestra da professora da Fundação Oswaldo Cruz, Daniela Sanches Frozi, que vai falar sobre O Papel do Controle Social na Segurança Alimentar e Nutricional.

Postagens no Instagram e no Facebook pensadas dentro do tema do Dia Mundial da Alimentação.
Nesta segunda (12) foi postado uma introdução sobre o tema, vídeo da FAO sobre o tema Cultivar, Alimentar, Preservar. Juntos. As nossas Ações são o nosso Futuro.

Terça (13): (Cultivar), Postagem sobre hortas, download da cartilha “horta como hobby” e inspirações para hortas caseiras; Quarta (14): (Alimentar), Postagem de um calendário para download sobre frutas e hortaliças da época, Live em comemoração ao dia mundial da alimentação.
Quinta (15): (Preservar), Postagens sobre desperdício de alimentos e sobre dicas para o consumo consciente/responsável da água. E sobre a Lei 19.648 que institui, a Semana Estadual de Conscientização sobre o Desperdício de Alimentos.

Sexta (16): (Heróis da alimentação), Postagens do vídeo da FAO “Heróis da alimentação” e postagens de fotos de atores envolvidos na cadeia alimentícia.

A Secretaria da Agricultura é o órgão articulador do Governo do Paraná para executar a política estadual de Segurança Alimentar e Nutricional. Com a pandemia, foram feitos reforços rápidos para atender a população vulnerável em situação de insegurança alimentar com a criação de dois programas emergenciais.

Foram implantados o cartão para o programa Comida Boa, que repassou R$ 50,00 diretamente para as famílias comprarem alimentos. E também o Programa Emergencial Compra Direta Paraná, que adquire alimentos da agricultura familiar para doá-los a instituições filantrópicas.

O Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional (Desan) tem o papel de desenvolver a articulação intersetorial e o apoio técnico das ações e programas, em âmbito regional e local, que promovam a segurança alimentar e nutricional, a elevação do padrão da qualidade de vida da população em situação de vulnerabilidade social e de insegurança alimentar, além do suporte técnico ao Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional do Paraná (Consea/PR) e Câmara Governamental Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan/PR).

No Desan são desenvolvidos importantes programas com foco na garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada e na segurança alimentar e nutricional como Leite das Crianças, Apoio à Implantação de Restaurantes Populares, Cozinhas e Panificadoras Comunitárias, Hortas Urbanas e Periurbanas e outros equipamentos como banco de alimentos, feiras, centrais públicas para gêneros da agricultura familiar.
O Programa Emergencial Compra Direta Paraná adquiriu, de forma emergencial, gêneros alimentícios da agricultura familiar, destinando-os ao atendimento da rede socioassistencial do Estado, como os Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), restaurantes populares, bancos de alimentos, casas de longa permanência, hospitais filantrópicos, entre outros.

O programa Cartão Comida Boa garantiu uma movimentação de R$ 113 milhões na economia paranaense em 2,7 milhões de transações de compras nos 399 municípios. No total, 786,6 mil vouchers foram utilizados pelos beneficiários para compra de alimentação diretamente no comércio varejista. O programa teve a duração de três meses, os mais críticos da pandemia.

O Compra Direta Paraná está beneficiando 907 entidades filantrópicas de 394 municípios que trabalham com a população mais vulnerável do Estado, atendendo aproximadamente 530 mil pessoas com o recebimento de alimentos diversificados, inclusive orgânicos, interferindo diretamente na imunidade e saúde dos mesmos, totalizando um investimento de 20 milhões.

Para a Diretora do Desan, Márcia Cristina Stolarski, é necessário assimilar as lições advindas com a pandemia, ou seja: maior valorização das ações de segurança alimentar, maior cuidado com a população invisível e vulnerável, maior conscientização com a adoção da alimentação saudável e com o meio ambiente. “Na verdade, é o que nos apresenta os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”, disse.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal