O correto seria a renúncia

Pedro Ribeiro


 

Não podemos, jamais, subestimar a capacidade de alguns políticos de ignorar a inteligência do povo, dentro da máxima de que “isso logo passa, o povo esquece rapidamente…”. Me chamou a atenção pronunciamento, nesta semana, na Assembleia Legislativa, do deputado pastor Edson Praczyk (PRB) que está lançando o movimento “Plantando a Política que Queremos”.

A meu ver se trata de mais um movimento visando a valorização dos desvalorizados políticos, em especial os do Congresso Nacional, atolados até o pescoço em denúncias de corrupção e enriquecimento ilícito. Tudo bem que o povo esquece com certa facilidade as sacanagens que acontecem no meio partidáro, mas sempre há, um ou outro, dotado de lucidez que coloca o dedo na ferida.

O deputado Praczyk, que quer “plantar uma nova política” é o mesmo que, em passado recente, foi denunciado na Assembleia Legislativa por, supostamente, confiscar dinheiro de funcionário de seu gabinete. Mais grave ainda: funcionário fantasma.

O parlamentar, que prega mobilização nacional para definição dos rumos do Brasil, é o mesmo que deveria ter dado exemplo, à época, e renunciado ao cargo. Bem, o deputado está no exercício do mandato e pode criar os movimentos que quiser. Até este que mais servirá para inglês ver.pedro.ribeiro

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="487959" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]