Sintonia Fina
Compartilhar

O fim do pedágio, das concessões e os discursos políticos

 Avaliando o pronunciamento do governador Ratinho Junior (PSD), no Palácio Iguaçu, na sexta-feira (27) quand..

Pedro Ribeiro - 01 de dezembro de 2021, 15:12

 

ANÚNCIO

Avaliando o pronunciamento do governador Ratinho Junior (PSD), no Palácio Iguaçu, na sexta-feira (27) quando do anunciou o “fim do pedágio” no Paraná, podemos chegar à conclusão de que há um exagero político nesta história.

Ratinho Junior usou um tom forte para dizer que a partir de agora ninguém mais paga pedágio no Paraná e que acabou as farsas, os absurdos, as mentiras. Não teria o governador exagerado um pouco em seu discurso?

Penso dessa forma, porque não foi Ratinho Junior que acabou com o pedágio – Requião tentou, por várias vezes e também não conseguiu. O que houve, nestes dias 27 e 28 de novembro de 2021, foi simplesmente o término dos contratos das concessões.

ANÚNCIO

Portanto, também simplesmente, a partir desta data, o Governo do Estado tinha a obrigação de assumir as rodovias, em parceria, quem sabe, com o Governo Federal. Nada mais.

Dizer ainda que sem pedágio os R$ 2,4 bi que as concessionárias faturavam agora vão circular no Paraná é outro equívoco, porque, durante os 24 anos de concessão, empresas compravam combustível, compravam asfalto, pagavam energia, pessoal e encargos, contratavam terceirizados, contribuíam com impostos e assim por diante. Era, portanto, também, dinheiro que circulava no Estado.