O Palácio do Planalto e o aloprado Olavo de Carvalho

Pedro Ribeiro


Venho ensaiando, há alguns dias, escrever uma coluna sobre a importância que o Palácio do Planalto, agora sitiado por milicos, vem dando a um cidadão, astrólogo, chamado Olavo de Carvalho que sequer mora neste grandioso país e sim nos Estados Unidos. Foi quando li uma crítica feita pelo senador Telmário Mota (Pros) que fez a pergunta que eu gostaria de ter feito:  quem é este tal de Olavo de Carvalho?

Tem toda a razão, o senador em dizer que é “um absurdo” o Brasil ter que assistir a uma briga interna no governo provocada por um “astrólogo que não tem nada mais na cabeça a não ser o próprio ego”.

“Quem é Olavo de Carvalho? O que esse senhor fez de relevante para o país a não ser compartilhar a sua loucura? Onde ele vive? A que leis ele se submete? A quem ele serve? Que interesses escusos ele defende? Qual a moral desse senhor para agredir o general Villas Bôas de forma tão covarde? Questionou o senador na Tribuna do Senado. Ele mesmo respondeu:  Eu digo a vocês: nenhuma.”

É um desperdício de tempo, por exemplo, o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, responder às provocações desse cidadão que, segundo se sabe, quer incendiar a pradaria. É um absurdo o presidente da República, Jair Bolsonaro, dar as costas para seus principais assessores no Palácio do Planalto, principalmente os generais, entre eles, Villas Boas, para defender seu dito “guru”.

É como se o Brasil não tivesse problemas maiores, como a discussão da reforma da Previdência, a aprovação do projeto Anticrime do ministro da Justiça e Segurança, Sergio Moro, os problemas de infraestrutura rodoviária, ferroviária e aeroviária do país. O desemprego, a saúde e a segurança pública. Esta última com o crime organizado barbarizando em todos os Estados. A corrupção que campeia e assim por diante.

Não posso acreditar que diante de tantos problemas a serem resolvidos o Palácio do Planalto se sujeite a dar bola a um aloprado como Olavo de Carvalho.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="618669" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]