O pedágio no Paraná e as eleições de 2022. Tudo a ver

Pedro Ribeiro

pedágio, concessão, rodovias estaduais, rodovias federais, pedágios, frente parlamentar do pedágio, antt, ministério da infraestrutura, alep

Com o acordo entre governo federal e estadual sobre o novo modelo de concessão de rodovias no Paraná – menor preço da tarifa e obras – nunca ficou tão fácil para o governador Ratinho Junior sair vitorioso nas eleições de 2022.

Como podemos observar, a condução do processo de concessão, que resultará na cobrança de pedágio, segue um ritmo estratégico e proposital lento, vinculado ao pleito eleitoral.

Em outras palavras, podemos sustentar que não haverá cobrança da tarifa ao usuário antes das eleições.

Com os novos trechos acordados, será preciso maior prazo ou tempo para que sejam as obras sejam executadas, como construção de novas praças de pedágio, entre outras.

Especialistas acreditam que, no mínimo, essas obras levarão pelo menos 6 meses para serem realizadas.

Portanto, durante este período, não estará sendo cobrado o pedágio. Uma baita vantagem para quem está na corrida eleitoral.

Na esteira de processo, não será um ou dois deputados, mas muitos, a percorrer trechos dizendo que, devido às suas ações na Assembleia Legislativa, a tarifa do pedágio não está sendo cobrada.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="781584" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]