O principal alvo do Coaf pode ser Sérgio Moro!

Pedro Ribeiro

Quem conhece um pouco Brasília sabe que a máquina pública que administra o País é feita por feudos de poder de burocratas que se aproveitam do jogo de interesses políticos, muitas vezes a eles se aliam em busca de benefícios e da afirmação de pretensa autonomia em um cenário que vem sendo fatiado e com comando dividido entre forças políticas nas últimas décadas. Brasília é uma espécie de serpentário onde as cobras desenvolvem a genética capacidade de também ocultar venenos nos guizos.

A divulgação de informações pelo Coaf que envolve diretamente motorista do filho do presidente eleito, o também eleito senador Flávio Bolsonaro, aparentemente tem o foco direcionado a operações financeiras ilícitas por eles cometidos. Pode comprometer seriamente o mandato do recém eleito e causa no mínimo embaraço e sombra de suspeição também sobre a conduta do presidente, ainda que até o momento nada se prove ou se comprove.

Mas a sensação que se tem em toda essa estória, é que o foco indireto e mais importante seja o ex-juiz e agora Ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, que reivindicou e conseguiu colocar sob sua guarda o Coaf antes na área de comando do Ministério da Fazenda.

A própria reivindicação do então juiz ao aceitar o cargo de ministro, feita ao presidente eleito, lançou no ar uma certa suspeição da falta de colaboração do órgão durante as investigações da operação Lava Jato. Por que outro motivo o então juiz condicionou a aceitação do cargo, entre outros itens, colocar o Coaf sob sua guarda e nomear seu presidente?


Pode ser apenas impressão essa não revelada queda de braços de um dos feudos de poder de Brasília, sob forte suspeita de aparelhado pelos governos anteriores, mas é fato que nas sentenças dadas pelo então juiz durante a operação Lava Jato, pouco se ouviu falar no Coaf. Ou não se falou. Como revide á troca de comando, o Coaf pode estar lançando desafio ao agora ministro, testando seu comportamento, ao envolver diretamente o motorista e indiretamente o filho e o próprio presidente eleito.

O quer vai acontecer e como Moro vai agir, só o tempo e os desdobramentos da denúncia poderão revelar.

Post anteriorPróximo post
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.
Comentários de Facebook