O risco do repeteco

Pedro Ribeiro

compra de vacinas por empresas

Alceo Rizzi

O Brasil se arrasta na compra e produção de vacinas para conseguir imunizar a população ainda neste ano, o que parece improvável, e a Comunidade Econômica Europeia, já se antecipa, prevendo que a pandemia pode se estender por mais dois anos até ser relativamente controlada.

Já encomendou 1,8 bilhão de doses da vacina Pfizer para os próximos dois anos para garantir a imunização dos 443 milhões de habitantes do continente. E, até agora, não se tem notícias do Ministério da Saúde sobre negociação eventual de algum contrato de compra de vacinas para os próximos dois anos com algum laboratório farmacêutico.

Mesmo havendo produção pelo Butantan e Fiocruz, com transferência de tecnologia, com a qual talvez esteja se contando para garantir a imunização da população, o País pode repetir a mesma situação de agora.

Um repeteco trágico do que já está ocorrendo. Em vez disso gasta -se esforço e energia na discussão da cloroquina.

 

Alceo Rizzi é jornalista e colaborador do Paraná Portal

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="763070" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]