Os 100 dias de Alvaro Dias na Presidência da República

Pedro Ribeiro


 

Em entrevistas à Folha de São Paulo e à Gazeta do Povo, o senador e candidato à Presidência da República pelo  Podemos, Alvaro Dias, disse que se for eleito presidente, pretende refundar a República em 100 dias. Irá impor medidas saneadoras, aprovar medidas que acabem com o foro privilegiado, adotar uma política de desestatização e de enxugamento da máquina pública. Liderando pesquisas no Paraná e em Santa Catarina, Alvaro Dias está visitando todos os estados do Norte e Nordeste do País e acredita que terá respaldo pelo voto da população que está cansada de governos corruptos que se pautam na troca de benefícios junto ao Congresso Nacional.

O jornalista Aroldo Murá também avaliou, em seu blog, as entrevistas de Alvaro Dias. Para ele, o senador, que está na política há 50 anos, tem aversão ao nome de celebridades que se apresentam como postulantes. Recusa-se, inclusive a ser incluído ao lado delas em pesquisas de intenção de voto. Aposta em sua história de coerência. Por ser contra aos privilégios concedidos a políticos, recusou a aposentadoria de governador, a verba indenizatória do Senado e o auxílio-moradia. A seu favor está o descrédito do brasileiro à classe política e aos partidos, principalmente os de grande envergadura, como PT e PSDB.

Alvaro mira no índice de rejeição. O de Lula e Bolsonaro, líderes nas pesquisas, atinge 70%, e trata-se de um voto quase irreversível.   Identifica aqueles em que o eleitor “não votaria de forma alguma”, conforme expressão dos institutos de sondagem eleitoral, diz Murá.

 pedro.ribeiro

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal