Paraná conta 15 mil mortos com pandemia e governador presta solidariedade

Pedro Ribeiro

ratinho junior coronavírus socorro federal bolsonaro

 

Aliado de Jair Bolsonaro, mas longe da sua trupe que deu as costas para a pandemia e assistem a cenas de horror com famílias enterrando parentes e chorando nos leitos hospitalares em todo o país, Ratinho Junior reverencia, com sentimento e dor, os 15 mil paranaenses que perderam a vida com a trágica doença que se instalou no país há um ano.

Ratinho Junior também tem família e sabe o quanto é difícil perder alguém. Por mais que tenha sido criticado pelo atraso em algumas decisões ou mesmo por aguardar orientações do Ministério da Saúde, não negligenciou a pandemia e fez caixa de R$ 200 milhões para comprar equipamentos, reestruturar a rede hospitalar e adquirir vacinas.

Mesmo assim o Paraná foi um estado castigado pela doença. As vacinas vieram em conta-gotas devido à Plano Nacional de Imunização do Governo Federal.

Nesta terça-feira, ao ver que os paranaenses contavam 15 mil mortos, o governador decretou  luto oficial de três dias em todo o território estadual em respeito aos  paranaenses que perderam a vida pela Covid-19. A batalha não acabou e promete cenas de horrores pela frente. O Estado está com sua capacidade hospitalar esgotada, o que preocupa não apenas o governador, mas toda a população.

“Presto a minha solidariedade a todas as famílias que perderam entes e amigos queridos em consequência do coronavírus. Meus sentimentos a cada pessoa vítima desta tragédia pela qual estamos passando”, afirmou Ratinho Junior.

O governador destacou que o Estado está enfrentando o pior momento e que o Governo não mede esforços para atender os paranaenses com dignidade, com oferta de leitos e medidas restritivas para diminuir o contágio. “Estamos passando pelo período mais grave da pandemia no Estado, com as novas variantes, e por isso é hora de nos resguardar. Precisamos agir coletivamente para impedir que o coronavírus continue circulando”, pontuou.

A estimativa da Universidade Johns Hopkins é que, até esta terça-feira, 2.726.513 pessoas morreram de Covid-19 em todo o mundo. São mais de 123 milhões de pessoas infectadas. No Brasil, 295.425 pessoas perderam a vida para a doença.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal