Paraná quer assento na COP26

Pedro Ribeiro


 

O vice-governador Darci Piana pleiteou, nesta quarta-feira (15), a participação do Paraná na comitiva brasileira que estará na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021 (COP26). A solicitação foi realizada em reunião no Itamaraty, em Brasília, com o secretário de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania do Ministério de Relações Exteriores, Paulino Franco de Carvalho Neto.

“O Paraná é um grande exemplo no desenvolvimento sustentável, aliando o crescimento da economia com a preservação do meio ambiente”, afirmou o vice-governador. “Estarmos presentes na COP26 seria uma grande oportunidade de mostrar nossas ações para o mundo, nos alinhando aos demais países e contribuindo para a elaboração de novas políticas globais sobre o clima”.

Para preservar Rio Iguaçu e combater falta d’água, Paraná terá Reserva Hídrica

Estudo mostra Paraná como exemplo mundial em desenvolvimento sustentável

A COP26 será em Glasgow, na Escócia, entre 31 de outubro e 12 de novembro, sob presidência do Reino Unido. O evento vai reunir representantes de 197 países, avaliando os resultados do Acordo de Paris (COP21) e propondo revisões das contribuições nacionais para a redução da emissão de gases de efeito estufa.

Piana também ressaltou que a participação do Paraná reforçaria o compromisso do Governo do Estado com a agenda ambiental, que inclui iniciativas como o Plano Estadual de Mudanças Climáticas, o Programa Estadual de Resíduos Sólidos e a Política Estadual de Crédito de Carbono.

EMBAIXADA DA ÍNDIA – O vice-governador também se encontrou com o embaixador da Índia, Suresh Reddy, para estreitar parcerias comerciais do país com o Paraná. Na reunião, Piana apresentou o panorama paranaense econômico atual, com alta na geração de empregos e crescimento nos setores de indústria e comércio.

“A ideia foi apresentar o Paraná e entender o que é o mercado da Índia, que nos próximos cinco a dez anos vai chegar perto do mercado da China. Por isso queremos aproximar o mercado paranaense do indiano”, explicou o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin.

Segundo ele, o Estado já apresenta uma vantagem por sediar, em Londrina, uma das maiores companhias da Índia: a Tata Consultancy Services, líder em soluções de tecnologia da informação.

Vice-governador destaca investimentos no Paraná a prefeitos do Centro-Sul

O embaixador também convidou a comitiva para uma visita à Índia no início de 2022. A missão comercial trataria de três frentes de negócios de interesse de ambos os governos: inovação e educação, agronegócio e empresas automobilísticas.

AGENDA – Pela manhã, também em Brasília, a comitiva paranaense participou de evento do governo federal sobre mudanças nas diretrizes do programa Casa Verde e Amarela. As novidades deverão facilitar a aquisição de casa própria pela população de todo o País, especialmente do Paraná.

PRESENÇAS – Compareceram às reuniões o presidente da Cohapar, Jorge Lange; o chefe do Escritório de Representação do Paraná em Brasília, Rubens Bueno II; e o primeiro-secretário da Embaixada da Índia no Brasil, Anand Prakash.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="790227" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]