Por que houve recuo da PM na data do depoimento de Lula?

Pedro Ribeiro


 

A transferência da data do depoimento do ex-presidente Lula em Curitiba, ao juiz federal Sérgio Moro, previamente marcada para o dia três de maio e postergada para o dia 10, causou surpresa, não pela mexida na data, mas de quem partiu o pedido de transferência: Secretaria de Segurança Pública do Estado do Paraná. A justificativa, que mais parece medo de enfrentar situação de desafio ou risco, não combina com a força policial paranaense, reconhecida nacionalmente como altamente técnica e capaz para fazer frente a movimentos de qualquer natureza.

Com este recuo, afirmando temor, porque a data do dia três de maio estaria muito próxima com a de primeiro de maio, Dia do Trabalho, onde normalmente são realizados eventos comemorativos ou de protesto, a nossa brava Polícia Militar se expõe e se mostra incapaz. Vejam bem. No último dia 26, durante a partida de futebol, envolvendo o Clube Atletico e o Flamengo, do Rio de Janeiro, perto de 40 mil pessoas estiveram concentrados na Arena da Baixada e la estava a Polícia Militar, controlando os mais exaltados. Mesmo após à saída do jogo, a PM acompanha tudo e não dá moleza para os malacos.

Os movimentos sociais pró e contra Lula que anunciaram, através das redes sociais,  presenças quando do depoimento do ex-presidente em Curitiba, acabaram ficando fortalecidos, do ponto de vista da baderna ou de atos de vandalismo devido, principalmente, à fraqueza da Polícia Militar, cujo órgão superior alegou falta de condições para lidar com movimento de grandes proporções.

Como não sou especialista em segurança, espero que a Secretaria de Segurança Pública tenha razões em seus motivos de pedir a transferência do depoimento e a sociedade agradece. De qualquer forma haverá um enfrentamento ou até confronto no dia 10, pois estarão na capital, movimentos dos Sem-Terra, das instituições sindicais trabalhistas e até mesmo os vândalos mascarados, com ou sem o Dia do Trabalhador.

 pedro.ribeiro

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="487852" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]