Pré-candidato quer transporte gratuito e geração de emprego em Pontal do Paraná

Pedro Ribeiro


Pontal do Paraná, município localizado no litoral paranaense, com 30 mil habitantes, 20 quilômetros de praias, 48 balneários e um polêmico projeto para construção de um porto privado e de uma rodovia de acesso, chamada de faixa de infraestrutura, começa a ganhar destaque no cenário político com pré-candidaturas à Prefeitura do Município.

Alfredo Parodi, empresário dos setores de hotelaria, gastronomia e turismo, morador de Pontal do Sul, vem consolidando seu nome como pré-candidato pelo PSDB, partido que presidente no município. “Pontal do Paraná é um município carente e totalmente esquecido pelo governo. Não há políticas públicas para alavancar seu crescimento e sua estrutura é caótica nas áreas da saúde, segurança pública e educação”.

A violência e a criminalidade campeiam no município, lamenta Parodi que acaba de realizar pesquisa interna onde a população pede por saúde de qualidade e geração de emprego. O empresário, que acompanha a vida do município há alguns anos e participou do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Litoral (Colit), onde contribuiu com um plano diretor ao município, lamenta que não viu o “processo caminhar”, principalmente com entraves na construção do novo porto e da rodovia que estão pendentes na esfera judicial.

Parodi, que colaborou com a instalação da Plataforma P 76 da Petrobrás, na Ponta do Poço, onde foram investidos R$ 2 bilhões, é um defensor da construção do novo porto e da rodovia que liga Praia de Leste a Pontal do Paraná por entender que são obras necessárias para o escoamento da produção paranaense para outros centros do país e exterior e principalmente para a geração de emprego e renda.

Pontal do Paraná, segundo ele, chega a receber entre 200 a 300 mil pessoas em épocas de temporadas de férias, Natal e Ano Novo e houve uma época em que 2 milhões de pessoas visitaram o município que não possui infraestrutura de energia e saneamento básico para atender todo mundo. Por isso defende a instalação do porto por acreditar que, na esteira, virão outras empresas limpas para desenvolver sócio e economicamente o município.

Com experiência no desenvolvimento do turismo profissional, com formação na área na Suiça, treinamento na Itália e Estados Unidos, Parodi quer ser o gestor do município por entender que é possível apostar no turismo com divulgação das praias e das belezas da região. Ele lamenta que os órgãos estaduais e mesmo privados só divulgam a Ilha do Mel e quem perde é Pontal do Paraná, pois turistas e visitantes que vão a Ilha apenas deixam seus carros em estacionamentos de Pontal do Sul e não permanecem uma noite sequer na cidade.

“Estamos desenhando um plano de governo para o município com destaque ao desenvolvimento do turismo sustentável. Estamos buscando alternativas para o Parque Industrial, zona portuária e comércio do município, com foco voltado à indústria têxtil, processamento de pescados e incubadora tecnológica”.

Uma as principais metas do empresário, além da saúde, segurança e geração de emprego, será o transporte público gratuito para toda a população..

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal