Prefeitura prioriza grupo empresarial em licitação da “fúria asfáltica”

Pedro Ribeiro


 

Aroldo Murá

Muita coincidência: duas empresas vitoriosas nessa nova empreitada asfáltica de Greca têm o mesmo endereço, no bairro de Botiatuvinha, Av.Manoel Ribas. Pode?

 

A Secretaria Municipal de Obras Públicas de Curitiba acaba de homologar uma licitação no valor de quase R$ 30 milhões para pavimentação de 98 ruas da cidade. A conclusão da concorrência iniciada no ano passado deixou o prefeito Rafael Greca animado, pois, sabe-se, o alcaide repete em bom som o seu mantra: “governar é asfaltar ruas”.

Parece que já ouvi algo parecido, registrado pela História, de um presidente da República velha, que centrou sua administração em fazer estradas. Nosso alcaide quer o Município gastando cada vez mais com asfalto.

Isso apesar da pandemia, a peste, continuar detonando pequenas empresas, momento em que a ocupação dos leitos de UTI que atendem infectados pela covid chega aos 95%.

E, não menos importante: em dias em que contamos centenas de vidas ceifadas aqui pela Covid, e multidões de desempregados que não mais escondem o quadro de fome pelo qual passam.

RODRIGO SE ARRISCA

Na pressa de atender essa demanda do prefeito por “mais asfalto”, o secretário de Obras, Rodrigo Rodrigues, pode ter se arriscado e pode até ter que se explicar ao Tribunal de Contas do Estado.

Isto porque um mesmo grupo empresarial, com duas empresas com nomes diferentes, ganhou metade dos oitos lotes ofertados; as duas ficarão com 60% dos R$ 29.513.655,73 do contrato, homologado, conforme o último Diário Oficial, nº 72.

Para os que conhecem bem a cidade, não escapa desses observadores o seguinte: o pai de Rodrigo foi um dos braços direito do governo Beto Richa, no qual se notabilizou “ “justamente por expertise em licitações”, segundo lembra a este Blog/Site um vereador de Curitiba. Curioso: as duas empresas ficam no mesmo endereço com sede no bairro Botiatuvinha…

VERDADES EM COMUM

As construtoras Miras Construtora de Obras e Obetacem Construtora e Empreendimentos irão receber quase R$ 18 milhões do contrato. Em comum as duas empresas possuem no registro do CNPJ o mesmo endereço na avenida Manoel Ribas e o sobrenome Guimarães.

Ainda que a lei das licitações permita que empresas com mesmo sócio participem de uma mesma licitação, “chama a atenção a constância em que as duas empreiteiras disputam os mesmos certames e ganham em conjunto contratos junto a Secretaria Municipal de Obras Públicas”, observou a este blog uma fonte do MPPR. Ponto.

PERGUNTAR NÃO OFENDE

A pergunta que fica é se as comissões de licitações da Prefeitura de Curitiba estão preparadas para analisar propostas das duas construtoras instaladas em um mesmo endereço.

Quem pode garantir que o Município toma todos os cuidados para não ser vítima de conluio de preços “por parte de empresas gêmeas univitelinas”, conforme observa dona Matilde da Luz, irriquieta repórter deste espaço jornalístico.

Mais se comentava hoje à tarde, 15, em corredores do Tribunal de Contas é que ‘perdigueiros do presidente Fábio Camargo’ –os melhores fiscais de que a casa dispõem – já estão olhando com lupa o resultado da licitação.

Aroldo Murá é jornalista e professor

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="758000" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]