Presos “vips” da Lava Jato protagonizam cenas de mimimi no Complexo Médico Penal

Pedro Ribeiro


Piti e mimimi no Complexo Médico Penal de Curitiba. Vários presos, incluindo todos os da Operação Lava Jato, foram transferidos para um novo espaço, isolado, e com mais presos na cela, o que provocou revolta de celebridades como Eduardo Cunha e José Dirceu.

Segundo apurou a reportagem do Paraná Portal, a sexta galeria, que desde 2015 abrigava investigados na operação e réus com direito a prisão especial, foi esvaziada para dar lugar a detentos de outro perfil.

Foram isolados do restante do presídio, presos “vips” como José Dirceu, Eduardo Cunha e o operador financeiro Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto. Eles foram para um prédio onde funcionou o Hospital Penitenciário, desativado desde 2017 para uma reforma.

Eduardo Cunha foi um dos que mais chiou com a mudança. Já acostumado a uma cela onde dividia com dois ou três outros presos, agora terá que ficar com maios colegas, entre seis a oito. O novo espaço não agradou a todo mundo.

Se por um lado foi ruim, por outro melhorou. A mudança tem rendido um sono mais tranquilo. Isso porque no antigo hospital não é mais possível ouvir gritos que frequentemente vinham das galerias 1 e 2, onde estão detidos pacientes em tratamento psiquiátrico. O Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen) confirmou nesta segunda-feira (20) que a mudança foi feita na quinta-feira passada (16), como parte de uma demanda por vagas.

Na tarde desta segunda-feira (20), parte dos 38 presos ainda estava sem cama, mas todos com colchões. Integrantes das Comissões de Direitos Humanos e de Prerrogativas dos Advogados da OAB Paraná estiveram no Complexo Médico Penal para verificar as condições do novo espaço. Entre os detidos estão dez advogados, como Gim Argello e José Dirceu, que têm direito a prisão em sala equivalente à de Estado Maior, como prevê o Estatuto da Advocacia, que é uma lei federal.(Com Paraná Portal).

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal