Prisão de Richa causou um estrago na política e deverá ficar na história do Paraná

Pedro Ribeiro


 

 

Esta terça-feira (11) deverá ficar na história do Paraná. A prisão do ex-governador Beto Richa, provocou um estrago na política e em sua própria carreira, com respingos no jovem candidato a deputado estadual, Marcelo Richa, seu primogênito. O constrangimento fica por conta de sua esposa, Fernanda Richa, uma das mulheres mais destacadas na política paranaense. Em relação aos demais envolvidos na Operação Lava Jato já era de conhecimento público que, mais cedo ou mais tarde, teriam que responder pelos seus atos diante da justiça.

 

Richa está preso no complexo médico penal de Pinhais, região metropolitana de Curitiba, onde estão os ex-deputados Eduardo Cunha e André Vargas, além de outros empresários e políticos envolvidos na Lava Jato.

 

No alvoroço da manhã, com a visita da Polícia Federal nas residências dos envolvidos, entre eles, Deonilson Roldo, Jorge Aterino, Ezequias Moreira e outros, o primeiro candidato ao governo a se manifestar sobre a prisão de Richa, foi o deputado federal e candidato do MDB, João Arruda. Em vídeo, ele lamentou o fato, porque envergonharia o Estado, mas que, para ele, não era surpresa.

Mirou sua artilharia no candidato Ratinho Junior: “a prisão do ex-governador Beto Richa e de integrantes do seu grupo político revela, mais uma vez, que a corrupção campeou o Estado nos últimos anos e que candidatos como Ratinho Junior (PSD), que fez parte do governo Richa, tem que se explicar à população”, pontuou Arruda.

Arruda está no seu papel de oposição e acha que a bomba servirá para desandar o líder nas pesquisas, Ratinho Junior, por ter feito parte do governo de Beto Richa. Em nenhum momento, no entanto, João Arruda falou no nome da governadora e candidata à reeleição, Cida Borghetti, que também fez parte do governo de Richa, como vice-governadora.

Ratinho Junior, em entrevista na Associação das Emissoras de Rádio de Curitiba, também comentou sobre a prisão de Beto Richa, sustentando que “O ocupante de cargo público tem que ser responsabilizado por seus atos. Quem fez coisa errada tem que ser punido. A Justiça está atuando com isenção e é isso que nós esperamos”.

A governadora e candidata, Cida Borghetti, também se posicionou em relação à prisão do ex-governador, afirmando que “cada um responde pelos seus atos e eu não compactuo com desvio de conduta ou corrupção. Eu estou tranquila, em paz, fazendo o meu trabalho. Cuidando do estado e também como candidata levando a minha mensagem à população do Paraná”, disse

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="552769" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]