Procuradores se mobilizam contra indicação de Aras à PGR

Pedro Ribeiro

PGR bolsonaro augusto aras

 

Já é esperada, com grande expectativa, a resposta que o presidente Jair Bolsonaro dará à Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), que convocou procuradores de todo o país para, nesta segunda-feira, promover o “Dia Nacional de Mobilização e Protesto”, após afirmar ter recebido com “absoluta contrariedade” a indicação de Augusto Aras para a Procuradoria-Geral da República.

Bolsonaro ignorou a chamada lista tríplice, criada em 2001 e que elege os três procuradores mais votados do país para assumir a PGR. Embora tenha se tornado tradição a escolha pela lista, o presidente tem prerrogativa para ele mesmo escolher o procurador.

Após escolher Aras, Bolsonaro disse que não quer o Procurador-Geral da República focado apenas no combate à corrupção, mas em todos os temas sensíveis que cerca o país, entre eles, meio ambiente e direitos humanos. Todos sabem que Aras tem restrições à Lava Jato.

Em nota convocando a mobilização, a ANPR diz que contesta a nomeação de Aras porque “o indicado não foi submetido a debates públicos” e “sua indicação é, conforme expresso pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, uma escolha pessoal, decorrente de posição de afinidade de pensamento”.

Antes de assumir o cargo, Aras precisa também ser aprovado pelo Senado. A votação ainda não tem data definida, e Aras já afirmou que vai se encontrar com os 81 senadores.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.