Queda do ministro da Saúde era morte anunciada

Pedro Ribeiro

Nelson Teich reproduz fala de Jair Bolsonaro e sinaliza com afrouxamento dos isolamentos

No dia 12 de maio publicamos aqui nesta coluna que o ministro da Saúde, Nelson Teich, estava mais perdido do que biruta e que iria pelo mesmo caminho do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. Hoje, dia 15, três dias depois,Teich pede demissão do cargo de
É vergonhoso, não apenas para um ministro não ter conhecimento do que se passa dentro da sua pasta e com certeza vai sujar seu currículo ou sua biografia. Fez o que deveria fazer: foi embora.
Teich pediu exoneração na manhã desta sexta-feira, 15. O secretário executivo, general Eduardo Pazuello, assume interinamente. Nesta quinta-feira, o ex-ministro Luis Henrique Mandetta voltou a reafirmar que o pico da doença Covid – 19 acontecerá a partir do final deste mês e início de junho. Estudo da Universidade de Washington prevê a morte de 90 mil pessoas no Brasil.

Enquanto vivemos sob o domínio do medo, o capitão Jair Bolsonaro fica fazendo piadinhas e brigando com governadores que querem o isolamento social para salvar vidas.

O médico havia assumido o ministério no dia 17 de abril, após a saída de Nelson Mandetta.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal