Quem vai ser o vice de Ratinho Junior em 2022

Pedro Ribeiro

decreto governo do paraná ratinho junior

Por Aroldo Murá

 

Candidatos a vice são muitos. Enquanto que o Podemos, de Álvaro, Arns e Oriovisto, continua se reunindo com o “desejado de todos”, Ratinho Junior

 

Há claras movimentações, algumas delas discretas, outras não, de agentes da política estadual em busca de espaço em 2022. E assim vão se colocando no tabuleiro alguns nomes. Boa parte deles, pautando-se por cuidados , até para não se perderem no caminho.

Para fonte do Palácio Iguaçu, por exemplo, estaria muito “clara a intenção do deputado Alexandre Khoury em colocar-se como vice de Ratinho Junior”. Pode ser.

Embora o sonho antigo do neto de Aníbal – e ele foi um dos mais fortes aliados de Roberto Requião, em outros tempos – fosse mesmo o Governo, projeto que, um dia, registrei no meu livro Vozes do Paraná, com ele prevendo que em 2018 seria eleito governador do Paraná. A fortuna indicou outro caminho…

Embora acreditando na forte capacidade de Darci Piana manter-se na futura chapa de Ratinho Junior (até como “tertius” para evitar beligerâncias no universo do governador em face de tantos candidatos a vice), não posso ignorar outros nomes que estariam no páreo.

É o caso de Guto Silva, o chefe da Casa Civil que encarna o ‘modus operandi’ de um grupo autoproclamado renovador da política, e cujo objetivo é, de alguma forma, “sepultar” a hegemonia dos senhores da política paranaense que são filhos do “Diretas Já” de 1985.

Guto é dos que não escondem, mas proclama que Ratinho Junior e os que formam seu staff de apoio no Executivo e Legislativo são fundamentalmente homens e mulheres que não estavam presentes na jornada do “Diretas Já”.

O que não significa que divirjam das propostas democráticas dos que romperam com o regime ditatorial e fizeram a democracia ressuscitar no Brasil. Só que eles acreditam que a hora e vez dos “Diretas” passou, aqui.

A “RESPUBLICA PARANAENSE”

Guto tem currículo, e constrói uma segura biografia como o parachoques do Governo na Casa Civil. Por lá é onde quase tudo começa e termina no trato da “respublica” paranaense. Para quem tem olhos para ver e ouvidos para ouvir, há outras realidades que devem ser consideradas, partindo-se do princípio (suposição bem fundamentada) de que Ratinho Junior não terá páreo em sua busca de um segundo mandato.

Assim, olhos e ouvidos atentos identificam verdades como o fortalecimento de Eduardo Pimentel Slaviero, que conseguiu ampliar seu capital político e sua penetração na sociedade abrangente nos últimos quatro anos. Isso “a despeito de todas as barreiras que Rafael Greca impôs a ele”, como observa um ex-vereador, idoso e sapiente observador de como se montam os caminhos políticos no Paraná.

Ninguém minimamente bem informado e conhecedor da face autoritária de Greca deixa de imaginar quantos sapos o jovem político teve de engolir. Um deles, talvez o maior, o jogo que o alcaide foi fazendo, ao criar expectativas de que outros poderiam ser seu vice na eleição do ano passado. Eduardo não é um epifenômeno na vida política do Paraná. Nasceu e criou-se cercado de políticos, como seu avô Paulo Pimentel, e ancestral Edgard Andrade Gomes, que foi prefeito de Irati por 3 vezes.

APOIO DE PIMENTEL

O vice-prefeito representa um amplo universo de apoios, o principal deles, talvez, o pai de Ratinho Junior, o empresário e apresentador Ratinho.

Pessoalmente acredito muito mais que Pimentel Slaviero está mesmo interessado em governar sua cidade, o que poderá acontecer tão logo o atual alcaide desimpeça-se do cargo para concorrer a posição como a de senador.

No entanto, os cuidados com que Eduardo foi montando sua equipe, composta de quadros muito bons, como Paulo Nauiack e Bruno Pessuti, indicariam que o vice está na estrada, “en route”, como dizem os franceses. O que pode significar que a nada descarta, incluindo a vice de Ratinho Junior.

Há outros nomes que, nem sempre com a discrição que o momento exige,colocam-se no pódio da vice de Ratinho Junior. É o caso do sem dúvidas ativíssimo deputado Luiz Cláudio Romanelli, que tanto pode ser colocar de olho na vice do Palácio Iguaçu, como candidato ao Senado pelo grupo governista.

ORTEGA, O PRECEPTOR

Nessa relação tenho de incluir o Carlos Ortega, o secretário de Desenvolvimento Urbano, em quem muito enxergam ter sido o fundamental preceptor de Ratinho Junior, desde a adolescência do atual governador.

Ortega, um ser humano discreto, não esconde: pretenderia concorrer à Câmara dos Deputados. Nesse enorme ambiente de cogitações, não desconheço outras realidades que vão sendo montadas. E crescem a partir de gente que é craque consumado em política – Alvaro Dias, Oriovisto Guimarães e Flávio Arns. Esse grupo do Podemos é “especialista em ganhar eleição”. Está a caminho de um próximo encontro com o governador Ratinho Junior. E não será para mero jantar ou reunião social.

Vão tratar de interesses do grupo, o que pode incluir, até, fortalecimento de uma mulher muito bem equipada do ponto de vista político, Carol Arns, que com correu a prefeita de Curitiba ano passado. Será que Ratinho Junior já pensou em ter numa mulher como vice, neste momento de tanto empoderamento feminino? Enfim, façam-se apostas, a roda da sorte está em movimento.

Aroldo Murá é jornalista

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="762819" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]