Rabello de Castro, do PSC, será vice de Alvaro Dias e Cida ouvirá posição do PP para decidir se apoia o senador no Paraná

Pedro Ribeiro

O economista Paulo Rebello de Castro, do PSC, desistiu de candidatura própria à Presidência da República e será vice na chapa do senador e pré-candidato do Podemos ao Palácio do Planalto, Alvaro Dias. O anunciou foi feito nesta quarta-feira, após reunião da comissão executiva do partido em Brasília, pelo presidente do PSC, Pastor Everaldo, na presença dos próprios Alvaro Dias e Rabello e da presidente do Podemos, deputada Renata Abreu (SP).

Rabello apresentou uma carta ao partido solicitando a liberação da candidatura a presidente a fim de integrar a chapa encabeçada pelo senador paranaense. “Reunimos a Executiva hoje e, depois de um longo debate sobre os programas que defendemos em conjunto, ficou acertado que nós anunciamos esta chapa, a partir de agora: Alvaro Dias, presidente; e Paulo Rabello, vice-presidente”, declarou Everaldo.

O pré-candidato Alvaro Dias manifestou alegria pela decisão do PSC e do próprio Rabello, o qual chamou de “economista do ano”. “Estou mais fortalecido ainda, mais animado e com muita energia para enfrentar as dificuldades e promovermos a refundação da República”, acrescentou o pré-candidato, segundo o G1-


Dias afirmou que os dois farão uma “aliança programática”. Isto significa, disse, haverá convergência nas propostas.

“Acolhemos as 20 metas propostas pelo Paulo Rabello, que estão inseridas no nosso programa, que foi um programa trabalhado durante oito meses […]. E ela [a proposta do Podemos] coincide, exatamente, com as metas apresentadas como metas essenciais, que são 20 – coincidindo com o número do partido, o PSC – e que certamente vão dar sustentação ao nosso projeto”, disse Alvaro Dias, ainda de acordo com o G1 (Globo).

Apoio de Cida Borghetti

A governadora do Paraná, Cida Borghetti (PP), está em Brasília para a conferência, nesta quinta-feira, do partido Progressista. Ela disse que consultará a direção nacional do partido para ver qual a orientação a seguir em relação a apoio à candidatos à Presidência da República, embora o PP tenha decidido apoiar o tucano Geraldo Alckmin.

Cida destacou, no entanto, que o ex-governador paranaense, Alvaro Dias, tem um histórico político, mas que tem que ouvir as lideranças nacionais, já que há composição com vários partidos. “Prioritariamente tenho que ouvir o meu partido sobre como foi feita a composição, o que ocorrerá amanhã (quinta-feira), para ver de que forma os estados poderão estar liberados ou não em relação a apoios nos estados”, disse.

 

Post anteriorPróximo post
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.
Comentários de Facebook