Ratinho Junior aposta na exportação do agronegócio

Pedro Ribeiro


Como a prioridade do Governo do Estado estava centrada na ampliação das fontes de turismo, com destaque para seu desenvolvimento regional, e a pandemia atrapalhou as ações de divulgação e marketing para o segmento, o governador Ratinho Junior aposta, agora, no agronegócio, uma das principais fontes de recursos do Paraná.

Para, literalmente, vender o Estado no setor do agronegócio, o governador, em encontro com o embaixador do Irã no Brasil, Hossein Gharibi, manifestou interesse em ampliar a venda de produtos do campo àquele país que é, hoje, o maior importador de milho paranaense.

Ratinho Junior relatou que o Estado tem vocação agrícola e é sede das principais cooperativas da América Latina. Ele citou o crescimento de 2,3% no Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre de 2020, mas disse que os reflexos da pandemia serão sentidos nos próximos meses e que o Paraná busca ampliar a atração de investimentos para gerar novos empregos.

“O agronegócio representa quase 40% do nosso PIB. Queremos industrializar cada vez mais a produção e nos colocamos à disposição para auxiliar a construir novas soluções nessa relação comercial”, disse Ratinho Junior.

Em contrapartida, o embaixador lembrou que existe uma relação comercial histórica com o Brasil. “Queremos expandir e diversificar as trocas econômicas. E estou feliz por começar esse diálogo com o Paraná por causa do potencial do Estado em diversos segmentos, mas principalmente no agronegócio”, afirmou Gharibi.

A exportação de milho paranaense para o país persa alcançou, em 2019, US$ 395,9 milhões. O Brasil consome cerca de 5,5 milhões de toneladas de ureia por ano e 25% do produto é importado pelo Porto de Paranaguá. O Irã ocupa a 23ª posição no ranking das exportações brasileiras, segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Na outra ponta, é o 70º país em importação.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal