Ratinho Junior já pensa o Paraná para o ano 2030

Pedro Ribeiro


 

As intenções do governador Ratinho Junior, de governar o Paraná com os olhos voltados para 2030, como disse a empresários da Construção Civil, nos levam a acreditar que essa equipe pretende ficar pelo menos 10 anos à frente do Palácio Iguaçu. Beto Richa ficou sete anos, Jaime Lerner oito anos e Requião mais de 10 anos. Portanto, os novos logo se transformarão em velhos políticos.

Ratinho Junior, com essa vontade política, anunciou investimentos de R$ 40 bilhões para os próximos três anos e a geração de 500 mil empregos. Se conseguir dobrar em mais quatro anos, como pretende permanecer à frente do Executivo estadual, teremos R$ 809 bilhões de investimentos no Paraná.

O tripé do meu governo é eficiência na gestão, investimento em infraestrutura e cuidado com as pessoas mais humildes. Administro em 2019, mas com os olhos voltados para 2030, para transformar o Paraná no estado mais moderno do Brasil”, afirmou. “E estamos conseguindo, estamos avançando”, completou o governador.

O governador apresentou aos empresários estatísticas, indicadores e programas do Governo para reforçar as metas alcançadas nesses quatro meses à frente do Palácio Iguaçu. Citou os 27 mil empregos criados no primeiro trimestre, a redução do tamanho do Estado com a diminuição de 28 para 15 secretarias e a aplicação de R$ 2 bilhões na recuperação de rodovias como alicerce da retomada do crescimento.

Ele conta também o trabalho nos bastidores para ampliar os investimentos do Governo Federal no Paraná. “Criamos uma agenda positiva para fazer o Estado perder a timidez, apresentando a políticos e empresários um portfólio para investimento”, disse.

Investimento que, segundo o governador, permitirá manter o ritmo de crescimento no próximo quadrimestre. “Estimávamos conseguir investimentos na ordem de R$ 40 bilhões em quatro anos. Já temos garantidos R$ 12 bilhões nos primeiros meses e a expectativa é fechar o ano com R$ 20 bilhões. Só da Klabin são R$ 9 bilhões”, afirmou, citando a ampliação da fábrica de Ortigueira (Unidade Puma), o maior volume de recursos de uma única empresa na história do Estado.

Para isso, Ratinho aposta no que chamou de “baú de projetos”, um grande pacote de projetos executivos, primeiro passo para tirar do papel obras essenciais para o desenvolvimento. “Em 15 dias o Paraná terá o maior pacote de projetos da sua história e um dos maiores do Brasil. Serão viadutos, trincheiras e duplicações”, destacou. Ele acrescentou que encontros como esse são importantes para que o governo possa entender a melhor forma de facilitar o trabalho do setor da construção civil, que contribui muito na economia do Estado.

O presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Gláucio Geara, avaliou como extremamente positivo o início da gestão. “Desde o primeiro dia está sendo colocado em prática tudo aquilo que foi planejado. Fizemos uma pesquisa interna, com 400 empresários, e 85% deles classificaram o Governo do Estado como bom ou ótimo”, afirmou.

O empreendedorismo aplicado no Paraná nesses primeiros quatro meses é um divisor de águas”, completou o presidente do Sinduscon-PR, Sergio, Luiz Crema.

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="618851" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]