Ratinho Junior participa de encontro do PSB em Foz e reforça parceria

Pedro Ribeiro


 

O 2º. Encontro Estadual das Mulheres do PSB, realizado em Foz do Iguaçu na sexta-feira (22) e sábado (23), reuniu o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, o presidente estadual da legenda, Severino Araújo, os deputados federais Aliel Machado e Luciano Ducci, e os deputados estaduais Luiz Claudio Romanelli, Alexandre Curi, Tiago Amaral, Jonas Guimarães e Artagão Junior, além de prefeitas, vereadoras e líderes do PSB Mulher. O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro (PSB), também participou do evento.

O governador Ratinho Junior (PSD) foi o convidado especial do evento no qual o PSB reforçou a parceria com a gestão estadual. “Nossa bancada de deputados federais e estaduais trabalha numa estreita parceria com o Governo do Paraná. As políticas públicas defendidas pelo PSB dialogam fortemente com as ações promovidas pelo governador Ratinho Junior”, destacou o deputado Romanelli.

O parlamentar disse que o PSB é um partido democrático e aberto ao diálogo, e que defende e respeita os direitos das mulheres e de todos os segmentos da sociedade. “Nosso partido atua com uma visão humanitária e contra as desigualdades”, reforçou Romanelli ao pontuar a necessidade de maior participação feminina no universo político para que políticas públicas de igualdade avancem mais rapidamente.

Carlos Siqueira falou sobre a importância da defesa da democracia. Ele disse que o fortalecimento do processo democrático deve começar dentro dos partidos para que possa se espalhar por toda a sociedade. “Quando a democracia enfraquece dentro dos partidos ela começa a morrer”, alertou o presidente nacional do PSB. Ele também ressaltou o trabalho da militância do partido na construção de um programa de políticas públicas que contribua para o desenvolvimento do Brasil.

Autorreforma –

Dora Pires, secretária nacional de Mulheres do PSB, falou sobre o processo de autorreforma iniciado pelo partido há cerca de dois anos, com debates sendo realizados em todo o País, para renovar as bases programáticas da legenda, criadas em 1947. A dirigente valorizou tanto a participação feminina quanto a masculina nesta discussão. “Seremos uma nova proposta para o desenvolvimento do País”, sustentou ela.

Ratinho Junior lembrou que iniciou sua trajetória política pelo PSB e se disse honrado por ter a filiação avalizada pelo ex-governador de pernambucano Miguel Arraes. O governador também relembrou da convivência com Eduardo Campos e Ana Arraes ao longo de seus mandatos como deputado federal.

O governador valorizou a parceria com o PSB do Paraná. “O PSB tem uma bancada de muita credibilidade, que nos ajuda muito na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados”, disse Ratinho Junior. Sobre a participação feminina na política, ele defendeu que os partidos precisam se reorganizar. “A participação feminina em cargos políticos promove um equilíbrio de pensamento”, afirmou.

Para Ratinho Junior, as mulheres estão conquistando novos espaços e isso precisa ser estimulado no universo político-partidário. “A presença das mulheres em cargos eletivos e executivos é obrigatória pelas diferentes visões que elas têm do mundo e das necessidades da sociedade”, ponderou o governador.

O evento do PSB em Foz do Iguaçu tem como objetivo discutir a autorreforma da legenda, a conjuntura política estadual e nacional, a criação das secretarias municipais das mulheres, a filiação de lideranças do Estado, a formação de chapas femininas e as novas regras para as Eleições 2022.

O encontro teve a organização de Maria Ezi, secretária estadual das mulheres socialistas do PSB Paraná. O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro (PSD), e o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, João Carlos Ortega, também participaram do evento.

Hoje, a defesa da democracia é uma luta diária, afirma Romanelli

Neste 25 de outubro, quando o Brasil comemora o Dia da Democracia, o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) destacou que a defesa do sistema democrático é uma tarefa cotidiana e envolve toda a sociedade. “Quem viveu o período sombrio da ditadura sabe o valor da democracia e da liberdade. Se hoje comemoramos a democracia, é em razão de muito esforço dos brasileiros em defendê-la e de fortalecê-la”, afirmou Romanelli.

Romanelli lembra que as tentativas recentes de desestabilizar a democracia foram refutadas pelos brasileiros, mas o alerta continua. “As respostas a estes iluminados que alimentam o sonho de que o País pode dar meia volta na sua trajetória democrática precisam ser fortes e intensas”, sustentou o deputado. “Projetos de poder não podem e não vão prevalecer”.

O deputado afirmou que o Estado Democrático de Direito não pode ser afrontado por agentes públicos e ou qualquer cidadão, e que são inconcebíveis os ataques a outros poderes, a imprensa livre e aos direitos individuais e coletivos. “A democracia nos dá até a liberdade de questioná-la, diferente de um regime repressor. Por isso precisa ser preservada e valorizada”, entende Romanelli.

Herzog – O dia 25 de outubro foi instituído como Dia da Democracia no Brasil para marcar a data de morte do jornalista Vladimir Herzog, ocorrida em 1975. Torturado e morto no período do regime militar, o jornalista virou um ícone da luta pela redemocratização do País.

Siqueira defende o avanço da presença feminina na política

“É muito importante que as mulheres sigam avançando ao ocupar os espaços que ainda são pequenos na política brasileira. As mulheres precisam, nas eleições de 2022, se candidatarem, irem às ruas e à luta, colocar a cara e defender os seus direitos, sobretudo o direito mais elementar que é o de participação e o de ocupação  dos espaços que lhes correspondem na sociedade brasileira”, defendeu o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, durante o 2º Encontro Estadual promovido pela Secretaria de Mulheres do partido no Paraná, em Foz do Iguaçu, na última sexta-feira (22).

“Na realidade o espaço da mulher vai se ampliar tanto quanto mais elas se organizarem e lutarem. Porque na disputa de poder não existem favores, existem conquistas. E é conquistando voto, participando dos partidos, ampliando a democracia e fazendo com que as próprias mulheres, que são a maioria eleitoral, compreendam a necessidade de se fazerem representar”, afirmou.

No processo de Autorreforma do PSB, uma das propostas que será votada no Congresso Nacional Constituinte, em abril de 2022, é que as mulheres ampliem a sua participação no Diretório Nacional e na Executiva para, no mínimo, 30%. “Nós já estabelecemos uma regra no regimento do Congresso de que aquele Estado que não indicar 30% de mulheres para compor essas duas instâncias partidárias perderá espaço para outro Estado que queira ampliar essa participação feminina. Então é preciso que todas vocês exijam das direções estaduais essa representação”, ressaltou.

Autorreforma –

O presidente do PSB ainda explicou que a Autorreforma é um processo de autocrítica e de renovação partidária, diante de um sistema político “deteriorado”, e que irá colaborar para o fortalecimento da democracia brasileira.

“Espero encontrá-las no Congresso Nacional do nosso partido e que vocês exerçam a influência que têm o direito de exercer, que assumam os postos nos Estados e municípios que correspondam ao poder. E quero dizer a vocês que nosso partido precisa sair renovado desse Congresso e a melhor colaboração que nosso partido pode dar para a democracia brasileira é se modernizando, tentando ter mais sintonia na nossa comunicação, na nossa prática, na inclusão e participação de todos, na democratização dentro das instâncias partidárias fazendo com que nossos militantes e filiados tenham sentimento de pertencimento capaz de empolgar as pessoas a voltar a participar dos partidos e da política”, finalizou.

Também estiveram presentes no evento a secretária nacional de Mulheres do PSB, Dora Pires, as secretárias estadual de Mulheres do Paraná, Maria Ezi, e do Rio Grande do Sul, Maria Luíza Loose, a vice-governadora do Espírito Santo, Jaqueline Moraes (PSB), os deputados federais Aliel Machado e Luciano Ducci, os deputados estaduais Luiz Claudio Romanelli, Artagão Junior, Alexandre Curi, Jonas Guimarães e Thiago Amaral, o presidente estadual do PSB-PR, Severino Nunes, e o membro da Comissão de Sistematização da Autorreforma, Paulo Bracarense. Prefeitas, vice-prefeitas, vereadoras e presidentes municipais também marcaram presença.

A secretária nacional de Mulheres do PSB, Dora Pires, afirmou que fazer política de gênero dentro de partidos políticos é um desafio, mas é de extrema necessidade.  “Temos que entender que o único caminho efetivamente transformador da sociedade é a política partidária. E nós, que somos a maioria da sociedade, portanto quem deveria ter a maior interseção no resto da população e maior introdução em todas as políticas de poder, não temos. Quando não nos alertamos e não avançamos na necessidade de sermos agentes de mudança dentro dos partidos, a gente está fazendo uma introdução e uma permanência equivocada dentro dos partidos. Nós temos o direito de ter as mesmas oportunidades dos homens

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="798936" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]