Ratinho Junior quer gerar 500 mil novos empregos e acabar com bolsões de pobreza

Pedro Ribeiro


 

O governador Ratinho Junior disse nesta segunda-feira que o governo vai investir R$ 40 bilhões nos próximos três anos e gerar 500 novos mil empregos no Estado. A intenção, afirmou, é acabar com bolsões de pobreza que ainda existem algumas cidades. “Temos planejado em especial grandes investimentos com critério de geração de emprego”, pontuou.

Segundo ele, o programa Paraná Competitivo já vem atuando no intuito de atrair empresas para regiões de baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). “O Ipardes está fazendo esse estudo e vai trabalhar conosco para incentivar essa política”, afirmou.

Alguns setores, disse ele, são muito estratégicos, porque geram muito emprego. “As confecções, por exemplo, empregam muitas mulheres, jovens no primeiro emprego, atuam nas cidades pequenas. Alguns setores específicos que geram muito emprego têm investido no Paraná e como contrapartida o Estado avalia as reduções do ICMS.”

Segundo o governador, a administração direta e indireta do Governo do Estado têm se aproximado dos grandes e pequenos investidores com intuito de potencializar um bom ambiente de negócios. O foco é na geração de emprego, que permite a emancipação dos cidadãos, e novas tecnologias para tornar o setor público menos burocrático.

Ratinho Junior disse que o Governo vai anunciar, ainda nesta semana, dois grandes investimentos no Paraná, além de ter prospectado o maior volume de recursos de um único grupo na história do Estado. Essas realizações têm sido feitas pela Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), que atua como ponte entre os interesses do setor produtivo e o Estado.

Do lado do pequeno investidor, o governador ressaltou a redução nas taxas de juros das operações de crédito da Fomento Paraná para micro e pequenos empresários e também afirmou que o Estado vai anunciar, em breve, o Banco da Mulher Empreendedora, com linhas de crédito para fortalecer o papel da mulher no mercado de negócios. Ainda anunciou o Banco do Agricultor para fomentar a geração de emprego nas mais de 200 pequenas cooperativas registradas no Paraná.

100 DIAS

 O governador também fez um balanço dos 100 dias de gestão e anunciou a economia de R$ 80,3 milhões apenas no primeiro trimestre do ano com revisão de contratos e enxugamento da máquina pública. Essas economias, afirmou, fazem parte de um pacote de reestruturação da máquina pública que ainda engloba plano de metas e eficiência, compliance e olhar voltado para a vocação do Estado: produzir, processar e escoar alimentos para o mundo.

Ratinho Junior ressaltou que as medidas de austeridades adotadas nos primeiros dias de janeiro, como o contingenciamento de 20% dos gastos de todas as pastas, a revisão de contratos e convênios, o congelamento de salários do primeiro escalão, e o corte de privilégios foram responsáveis diretos pela economia alcançada.

Ele destacou que o Estado está aberto a investimentos na área de infraestrutura e logística e turismo, pela capacidade da área de gerar empregos de maneira célere. Nos próximos anos, disse, a meta é crescer em torno de 4% ao ano e prospectar investimentos da ordem de R$ 80 bilhões. O Estado também quer ser um grande centro de agritech (tecnologia aliada à produção no campo) e referência mundial no setor. (Com AEN).

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.