Ratinho Junior, sem oposição, foi o grande vencedor das eleições

Pedro Ribeiro


Mais uma prova de que Ratinho Junior, há dois anos à frente do executivo paranaense, não tem oposição no Estado foi mostrada nestas eleições onde foi o maior vitorioso. Seu partido, o PSD, fechou o domingo, 15 de novembro de 2020, com 1.076.877 votos e, ao lado de aliados, contabilizou 245 prefeituras ( 61,4% do total de 399). O segundo partido mais votado no Estado foi o DEM com 805.878 mil votos, seguido do PP com 443.067.

O partido do governador, PSD, foi a legenda que mais conquistou prefeituras (128) e a que mais cresceu em relação às eleições de 2016, evolução de 357%., vencendo em 73 das 100 maiores cidades e, dentro dessas, 8 das 10 maiores.

O PSD ainda disputará o segundo turno em Ponta Grossa com a Professora Elizabeth, no próximo dia 29 de novembro, e pode chegar a 129 prefeituras sob sua alçada e 246 com apoio direto do governador.

Ao término da contagem dos votos, o governador Ratinho Junior comemorou observando que a performance “é um sinal de confiança da população em nossas propostas. O Governo do Estado prioriza investimentos estruturantes e aposta em inovação, geração de empregos e cidades mais sustentáveis. Apesar de todas as dificuldades da pandemia, a população do Paraná entendeu que esse é um caminho virtuoso para o futuro”.

O PSD elegeu sozinho 128 prefeitos, número que representa 32% do total de prefeituras. A legenda conquistou 100 cidades a mais em relação ao pleito de 2016 (28 eleitos), evolução de 357% apenas nas cadeiras do Poder Executivo. A diferença para o segundo partido que mais elegeu prefeitos também foi de 100: o PL, que ficou em segundo, terá 28 prefeituras.

O partido compôs ou liderou a chapa eleita de Curitiba, Maringá e Cascavel, que reúnem alguns dos maiores colégios eleitorais do Paraná. Também teve vitórias em Pato Branco, Colombo, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Araucária, Apucarana, Campo Largo, Pinhais, Umuarama, Arapongas, Campo Mourão e Francisco Beltrão.

Os 1.076.877 de votos do PSD significam 270 mil votos à frente do segundo colocado, o DEM, e mais do que a soma do terceiro (PP) e do quarto (PSC) colocados. No comparativo de desempenho, o PSD reuniu 18,73% dos votos válidos.

O PSD comandará 25,37% da população do Estado, à frente do DEM, que terá 22,75%, sem contar Curitiba, que tem o maior número de eleitores do Paraná – apesar de a chapa ser a mesma, nesse cálculo os votos ficam sob a tutela do DEM. A diferença é grande para o terceiro colocado, que comandará 8,1% da população, e para o quarto colocado, responsável por 7,75%.

O PSD fez 128 prefeituras no primeiro turno no Paraná, o que representa 100 a mais em relação a 2016. O segundo partido que mais cresceu, o PSL, fez 22 novos prefeitos. O partido do governador cresceu no vácuo do PSDB, que perdeu 51 prefeituras, e do MBD, que terá, a partir de 2021, 49 a menos em relação a 2016.

A evolução orgânica do partido também será sentida nas Câmaras Municipais. Foram eleitos neste domingo (15) 658 vereadores do PSD, quase o dobro do segundo colocado, o MDB (395), e mais do que a soma do terceiro (PP) e quarto (PL) colocados.

Esse número é 146% maior do que o total conquistado em 2016, quando 267 legisladores municipais se elegeram pela legenda. O salto foi de 391 novos vereadores nos municípios, mais do que o dobro do avanço do PL, segundo colocado nesse ranking. O PSDB perdeu 240 cadeiras, e o PDT, segundo pior nesse índice, 124.

O PSD elegeu 631 prefeitos até o momento no País, com 10.605.749 de votos. É o terceiro maior resultado, mas o partido comandará a maior fatia populacional: 9,45%. O partido ainda disputa segundo turno em dez cidades. Foram 5.488 vereadores eleitos no Brasil, atrás apenas de PP e MDB.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal