Receitas de vendas da indústria registraram leve crescimento, diz Abimaq

Pedro Ribeiro


As receitas de vendas da indústria brasileira de máquinas e equipamentos registraram leve crescimento no mês setembro de 2019. A informação é da Abimaq – Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos – ­­divulgada na tarde desta terça-feira, 29, durante coletiva de imprensa. Segundo a Associação, o resultado foi positivo, porém ainda pequeno: 0.1% em relação a agosto e 2,2% sobre o mesmo mês de 2018.

O diretor de competitividade da Abimaq, Mario Bernardini, faz uma análise ao afirmar que esse ano, ao contrário de 2018, o mercado externo está fraco com os parceiros em crise e as exportações recuando. Já o mercado interno manteve um crescimento importante de 6,2% – em relação a janeiro e setembro de 2018.  “É no mercado interno que nós vamos crescer. Por isso, é cada vez mais importante que o Governo tenha sensibilidade para começar a colocar, junto com o ajuste fiscal, algumas medidas que possam auxiliar a retomada do crescimento, como o investimento em infraestrutura, que é a única locomotiva disponível que temos para voltar a crescer a níveis decentes”, diz Bernardini.

Para Bernardini, será necessário que o Governo assuma o ônus e o bônus de fazer o Brasil crescer com investimentos públicos para resolver o problema de desemprego, de melhoria de renda e satisfação da sociedade com o novo Governo.  “Do contrário o País não vai sair de um crescimento medíocre entre 1.8% e 2%.

Consumo aparente – O consumo aparente (produção – exportação + importação) de máquinas e equipamentos registrou queda no mês de setembro de 2019 em relação ao mês imediatamente anterior (-16,4%), mas crescimento de 16,8% sobre o mesmo mês de 2019.

No ano o aumento da aquisição de máquinas e equipamentos foi de 13,6%, na sua maior parte em bens importados. A variação cambial do período também contribuiu para o aumento do resultado observado no consumo aparente, via conversão monetária na importação. Neste caso o aumento no resultado anual chegou a 5,4%.

Emprego – Após ter reduzido em mais de 90 mil o números de pessoas empregadas na indústria brasileira de máquinas equipamentos, em 2018 o setor retomou o processo de ampliação e contratou 10 mil pessoas. Em 2019, o setor manteve suas contratações e encerrou o mês de setembro com 307.688 pessoas, equivalente a 6.900 novos postos sobre dezembro de 2018.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal