Regina Duarte, a aposta de Bolsonaro que pode dar certo

Pedro Ribeiro

Regisna Duarte não sabe se vai aceitar

 

Não afirmo se a atriz Regina Duarte tem perfil para assumir tão importante secretaria – da Cultura – no governo Jair Bolsonaro e não sou fã de seu trabalho, pois não acompanho. Também não me cabe julgar seu trabalho, coroado de êxito pelo grande público que assiste telenovelas e muito menos ser leviano ao ponto de dizer que foi uma jogada de marketing do Palácio do Planalto para, mais uma vez, colocar luzes diante da agressividade da Rede Globo na pessoa do Presidente da República e de seu governo.

O que sei é que Regina Duarte nunca jogou pedras em Bolsonaro, a exemplo do ator José de Abreu que, a meu ver, se sentiu lesado pelo fim dos patrocínios do governo às suas peças teatrais, o mesmo acontecendo com Wagner Moura, outro ator destemperado que preferiu abandonar o país e não enfrentar, junto com mo povo brasileiro, a crise em que vive a nação. Agora este mesmo ator reclama da falta de poio ao seu filme sobre Marighella. Um covarde.

Voltando à Regina Duarte, pelo que tive conhecimento, me parece ser uma pessoa bem-intencionada em relação a projetos culturais que venham contribuir para o desenvolvimento cultural da nação como um todo. Bolsonaro afirmou, nas redes sociais, que as reações contrárias à atriz significam que acertou na escolha e que ela terá todo o apoio do governo em sua nova missão.

Patético mesmo foi o jornalista William Bonner, obrigado a praticamente demitir a atriz através da leitura de um comunicado da direção da empresa, feita durante o Jornal Nacional. Se ela tivesse sido convidada pelo governo Lula talvez passasse desapercebido ou a próprio Globo teceria, no horário nobre, elogios a quem convidou e à própria personagem que durante muitos anos ajudou a emissora a se manter no top das telenovelas.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.