Relatório da CPI da Covid já passa de mil páginas e dá destaque ao “gabinete paralelo”

Pedro Ribeiro


 

O relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid já passa de mil páginas e não há previsão para seu término. Agora o líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros passou de convidado para investigado pela Comissão

O portal UOL que teve acesso a alguns capítulos do documento, que estão divididos por fatos e depoimentos coletados pela comissão ao longo dos trabalhos.

Segundo o UOL, mais de 400 páginas são destinadas ao resumo da atuação dos senadores, mas a maior parte do conteúdo está nos anexos, que incluem documentos e os principais destaques dos depoimentos.

Relator da comissão, o senador Renan Calheiros disse que pretende fechar o texto até a segunda quinzena de setembro.

O documento vai sugerir que as investigações continuem sendo realizadas pelo Ministério Público da União por meio de inquéritos específicos para cada assunto em destaque.

Entre os temas abordados no relatório está o chamado “gabinete paralelo”, que consistia em um grupo de conselheiros do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para a condução de tratativas relacionadas à pandemia que agia paralelamente ao Ministério da Saúde.

O relatório também traz capítulos que tratam da atuação do Exército na produção e distribuição de remédios comprovadamente ineficazes no tratamento contra a Covid-19, como a cloroquina, e também sobre o aplicativo “TrateCov”, do Ministério da Saúde, que recomendava o uso de medicamentos ineficazes contra a doença.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="784252" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]