Requião e Osmar e os votos petistas

Pedro Ribeiro


Roberto Requião (PMDB) está, literalmente, fora da casinha. Sua insistência por um acordo com o ex-senador Osmar Dias (PDT), revela que a idade começou a pesar e, novamente, tenta passar recibo para a população, sugerindo que suas brigas com Dias na campanha passada para governo do estado já passou e o povo esqueceu. Lembrem da fazenda no Tocantins.

Como já disse aqui, o acordo entre os dois sugere apenas a sua permanência no poder, pois de novidade não tem absolutamente nada, a não ser mais de meio século de política e de polêmicas. Requião quer os votos da esquerda do PT, já que engoliu Gleisi Hoffmann e está ficando com o espólio do PT, enquanto Dias quer porque quer ser governador do Paraná.

Dias, que acompanhou Lula e Dilma nos últimos oito anos, também espera ter os votos petistas no Estado. Só não leva em conta que sua turrice poderá atrapalhar o irmão, Alvaro Dias (Podemos), candidato à Presidência da República sem qualquer interesse ou esperança de votos petistas. Ele é o que é.

 

 pedro.ribeiro

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal