Revelações de Odebrecht colocam Lula mais próximo da cadeia

Pedro Ribeiro


Aos poucos, o ex-presidente da empreiteira Odebrecht, Marcelo Odebrecht, vai entregando o esquema de corrupção que abalou o país. Em suas revelações sobre a corrupção nos governos do PT, durante depoimento no TSE, os ex-presidente Lula e Dilma estão cada vez mais diante da liderança da criminalidade que vem sendo desmantelado pela Operação Lava Jato e conduzido pelo juiz federal Sérgio Moro. Odebrecht disse que ainda no cargo de presidente da República, Lula se encarregou pessoalmente de arrecadar dinheiro, inclusive no caixa 2, para a campanha de eleição de Dilma. Essas revelações, segundo se comenta no planalto central colocam o ex-presidente mais próximo da cadeia.  Odebrecht contou ao Tribunal Superior Eleitoral, que Lula gerenciava a “conta corrente” de R$ 150 milhões aberta pela empreiteira para o PT.

Marcelo Odebrecht afirmou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) sabia das “dimensões” das doações feitas pela empresa à campanha dela e de Michel Temer (PMDB) em 2014. Os valores a que ele faz referência em depoimento dado no início de março são as contribuições que alimentaram o caixa 2. Em nota, a petista nega que tenha ocorrido qualquer irregularidade nas contas de sua campanha à Presidência e classificou como “leviana” as declarações.

Em nota, a ex-presidente Dilma afirmou que sempre manteve relação “distante” do empresário, que ela afirmou ter “desconfiança”. A petista ainda afirma que o empresário precisa “apresentar provas e documentos” do que estava falando e que “jamais” pediu recursos a Marcelo Odebrecht. Dilma ainda rechaça o que tratou como “vazamentos seletivos” dos depoimentos.pedro.ribeiro

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal