Roberto Jefferson e o crime principal

Pedro Ribeiro


Por Alceo Rizzi

Debate-se o mérito da prisão do ex-deputado Roberto Jefferson, como se o episódio fosse mais relevante que o fato de o Pais permitir que um delinquente e ex-presidiário como ele possa presidir um partido, no caso o PTB. E sem qualquer outro escrúpulo que não seja o de uma índole criminosa, não se importar e postar fotos e vídeos com armamentos pesados em apologia à violência. Deveria ser sumariamente afastado e proibido de exercer atividades políticas, independentemente de o motivo ser os ataques que fez contra ministros do STF ou à democracia. Sua permanência na atividade política já é suficientemente um crime que se comente, por leniência, nada tem a ver com censura, negação à liberdade de expressão ou Estado de direito. Ele é o próprio crime, e tem vasto histórico.

 

Alceo Rizzi, jornalista e colaborador do Paraná Portal

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="783331" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]