Romanelli destaca medida de congelamento do ICMS para manter preço do gás de cozinha

Pedro Ribeiro


 

Diante dos sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis, com impacto social maior na compra do gás de cozinha, foi acertada a decisão dos governos estaduais de congelar o valor do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado nas vendas de combustíveis por um prazo de 90 dias, disse nesta segunda-feira o deputado Luiz Cláudio Romanelli.

“Com essa medida, haverá manutenção dos preços nos valores vigentes em 1º de novembro de 2021 até 31 de janeiro de 2022, o que alivia, em parte, o consumidor do gás de cozinha, da gasolina e do óleo diesel, cujos aumentos vem sendo praticados com voracidade pela Petrobras”, observou Romanelli.

Essa medida, disse ainda o deputado, poderá auxiliar nas negociações entre o Governo Federal e os caminhoneiros autônomos que estão paralisando rodovias no país em protesto contra os aumentos dos combustíveis, pontuou Romanelli. Ele também lembrou que a Câmara dos Deputados estará votando, esta semana, o Projeto de Lei 1374/21 – Vale Gás – que deve subsidiar o preço do gás de cozinha para milhões de famílias de baixa renda.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="800831" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]