Ronaldinho Gaúcho no Podemos e Gleisi de novo no paredão

Pedro Ribeiro


De volta ao paredão
O caldo voltou a engrossar para as bandas da presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann. Segundo a A Folha de S. Paulo, o administrador Marcelo Maran, contador de Guilherme Gonçalves, acusado de ser o operador do esquema de Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo no ministério do Planejamento, fechou um acordo com a Procuradoria Geral da República. O casal petista paranaense é acusado de receber dinheiro ilícito inclusive de uma empresa de transporte público do Paraná. Gleisi e Bernardo negam acusação.

Morro abaixo

A Lava Jato estaria descendo a ladeira. Quem alerta é o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Roberto Barroso. Segundo disse ao jornalista Pedro Bial, “a Lava Jato é vítima de uma grande operação abafa”. E continuou em sua avaliação: “A sociedade tem que estar mobilizada. A Lava Jato sobreviveu pela sociedade e pela imprensa. Há uma semente plantada. Nunca mais será como antes”. Os chefes da operação abafa estão no STF.

O timaço de Alvaro

O senador paranaense, Alvaro Dias, l[íder do Podemos, está montando um time de craques no partido. Depois de Romário e Marcelinho Carioca, agora a estrela deverá ser Ronaldinho Gaúcho. A filiação do ex-jogador é produto de articulação do senador Romário (Pode-RJ). Gaúcho poderá disputar vaga de deputado federal ou senador, dependendo dos entendimentos, mas já está definido: seu domicílio eleitoral será mesmo Brasília.

Aparato para Lula

Está causando indignação no país, a mobilização da Polícia Rodoviária Federal que escoltou o ex-presidente Lula em plena campanha pelo Nordeste. Há, inclusive, um vídeo circulando nas redes sociais onde mostra o aparato militar acompanhando o ex-presidente.

Bolsa eleição

O Congresso Nacional em cuja reforma eleitoral está pleiteando R$ 3,6 bilhões para campanha dos parlamentares, já estuda a revisão desse valor para R$ 2 bilhões. Da mesma forma, uma vergonha, porque se trata de dinheiro público, do contribuinte. O candidato que quiser ser eleito para a Câmara ou Senado, que banque sua própria campanha ou faça como sugeriu o ministro Luis Roberto Barroso: uma câmara e ideias, se tiver.

O de sempre

A empresário da Associação Comercial do Paraná, o governador Beto Richa voltou a repetir o que vem fazendo em todos os seus discursos: “o governo tem aplicado medidas permanentes de austeridade, de redução de gastos e despesas do governo para conseguir ampliação do percentual de investimentos em programas e ações eficazes em prol da população. Richa descartou o aumento de impostos, dizendo que “o dinheiro dos empresários está sendo muito bem investido no Paraná”. “A receita do Estado foi ampliada em 2,5%, mas reduzimos os gastos em 7,5%, então o Estado fez a sua parte pelo setor produtivo, o que nos possibilitou hoje estar numa posição mais tranquila com relação ao resto do país”.

Ilha de prosperidade

De acordo com os números apresentados pelo governador, os recursos aplicados no Estado passaram de R$ 2,8 bilhões em 2015, para R$ 5,8 bilhões em 2016 e R$ 7,6 bilhões em 2017 com ações realizadas, principalmente, nas áreas de educação, desenvolvimento social, saúde, infraestrutura e segurança. Richa destacou que foram aplicados R$ 10 bilhões em educação em 2016, com o aumento de 15% sobre 2015. “O mais importante é que no ensino público investimos 35,06% das receitas. Muito mais do que manda a lei”, ressaltou. Na área da saúde, houve redução da taxa de mortalidade materna em 29%, entre 2010 e 2016, e a redução da mortalidade infantil, de 12 óbitos por mil nascidos vivos, em 2010, para 10,49, em 2016.

 

 pedro.ribeiro

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="488063" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]