Santa Cruz envolve OAB ao chamar Moro de quadrilheiro

Pedro Ribeiro

felipe santa cruz, sergio moro, chefe da quadrilha, mpf, ministério público federal, denúncia, defesa, kakay, antonio carlos de almeida castro, acusação, oab, ordem dos advogados do brasil

 

 

Ao defender explicitamente a esquerda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, acabou colocando em situação delicada a própria instituição, pois não são todos os associados, em todo o país, que concorda cm suas posições político partidárias.

O resultado disso ocorreu na quarta-feira, quando o Ministério Público Federal (MPF) denunciou Santa Cruz por calúnia, devido a uma declaração sobre Sergio Moro, onde acusa o ministro da Justiça de quadrilheiro, ou  ainda, chefe da quadrilha.

Segundo o dirigente da OAB, o ministro “usa o cargo, aniquila a independência da Polícia Federal e ainda banca o chefe da quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas”.

O MPF pediu o afastamento de Santa Cruz de suas funções no Conselho Federal da OAB, como medida cautelar.

Um representante de tão destacada classe, como a dos advogados, deveria ter, no mínimo, compostura para tratar de delicados assuntos que envolvam, por exemplo, a justiça federal. Mas, como os “advogados” também se consideram acima de tudo, inclusive da lei, que resolvam esta situação para não deixar a instituição cair em desgraça, como tantas outras que foram desmoralizadas por inabilidade de seu presidente ou gestor.

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal