Sítio de Atibaia seria mesmo de Lula e situação do ex-presidente fica ainda mais complicada

Pedro Ribeiro

 

Mais uma baita dor de cabeça para o preso “político” número um do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva e sua fiel escudeira, Gleisi Hoffmann, já que ela sustenta que enquanto Lula estiver preso, haverá resistência. O Ministério Público Federal não tem dúvidas – diz dispor de farto material – de que o ex-presidente é o proprietário do Sítio de Atibaia. A defesa diz o contrário, afirmando que não há provas.

A Procuradoria da República aponta que a reforma e melhoria do sítio teriam sido providenciadas pelas empreiteiras Odebrecht e OAS como propina a Lula. No total, o MPF diz que Lula recebeu R$ 1,02 milhão em propina, em um conjunto de três obras realizadas na propriedade.

“Os variados elementos de prova comprovam que Lula atuava como proprietário de fato e possuidor do sítio de Atibaia e, nessa condição, Fernando Bittar (proprietário oficial do imóvel) autorizou e se envolveu na realização de obras ocultas e escondidas para Lula realizadas no sítio por Bumlai, Odebrecht e OAS”, afirmam os procuradores.


No documento, o Ministério Público Federal acusa Lula por 10 delitos de corrupção passiva e outros 44 atos de lavagem de dinheiro. A Lava Jato pede ainda a condenação do empresário e delator Marcelo Odebrecht e do executivo ligado à OAS Agenor Franklin Magalhães Martins por corrupção ativa, e do ex-presidente da OAS, José Adelmário Pinheiro, o Léo Pinheiro, por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

O Ministério Público Federal pede ainda, por lavagem de dinheiro, a condenação do pecuarista José Carlos Bumlai e do ex-assessor do petista Rogério Aurélio Pimentel do empresário Emílio Odebrecht, do advogado Roberto Teixeira, do empresário Fernando Bittar e de outras quatro pessoas. (Com Roger Pereira)

Post anteriorPróximo post
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.
Comentários de Facebook