Soberania brasileira sobre a Amazônia

Pedro Ribeiro


 

Não apenas em resposta direta ao presidente francês, Emmanuel Macron, que insiste em se apossar da Amazônia, mas ao mundo, o discurso de 20 minutos do presidente Jair Bolsonaro na assembleia geral da ONU, nesta terça (24), será uma resposta à soberania brasileira sobre a Amazônia e o compromisso com sua preservação.

Bolsonaro lembrará também que o Brasil tem cumprido com rigor as metas na luta contra mudanças climáticas, como redução de emissões, ao contrário, portanto, dos países que o criticam. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Bolsonaro avalia dizer que o tema do desmatamento tem sido usado para fugir ao debate que não interessa à Europa: produção energética. A produção energética do País tem matriz saudável (hidroeletricidade), enquanto na Europa é ainda muito baseada em combustíveis fósseis.

O presidente poderá também cobrar o pagamento do calote dos países ricos no fundo criado pela ONU para proteção das florestas tropicais. Passa dos US$2,5 bi (ou R$10,4 bilhões) o “beiço” dos países ricos no fundo da ONU para ajudar os mais pobres a preservar suas florestas.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="659427" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]